Softab Manutenção de Computadores Sorocaba

Manutenção de computadores sorocaba Técnico em TI sorocaba



Suporte de computação sorocaba tecnico de computador sorocaba



Manutenção de computadores sorocaba Técnico em TI sorocaba



Suporte de computação sorocaba tecnico de computador sorocaba



Notícias

RSS Feed - Notícias - Mantenha-se Informado


23/06 - Chances da Copa: Bélgica x Tunísia; Coreia do Sul x México e Alemanha x Suécia
Para os jogos deste sábado (23), três matemáticos da Escola de Matemática Aplicada da FGV apostam em vitória da Bélgica sobre a Tunísia, do México sobre a Coreia do Sul e da Alemanha sobre a Suécia. Eles analisaram 4.010 jogos entre seleções desde o início da Copa de 2014, incluindo 222 seleções, para fazer as previsões. Entenda aqui como funcionam os cálculos. Chances de vitória em jogo entre Bélgica e Tunísia FGV Chances de vitória em jogo entre Coreia do Sul e México FGV Chances de vitória em jogo entre Alemanha e Suécia FGV Minha previsão Nem sempre os números batem. Para ter uma segunda opinião, montei os mesmos modelos com a minha previsão. Bélgica x Tunísia Coreia do Sul x México Alemanha x Suécia
Veja Mais

23/06 - Justiça derruba liminar e mantém reajuste de plano de saúde individual em 10%
Antes, ação movida pelo Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) pedia teto de 5,72% para aumento. Decisão decidiu considerar custos dos planos. Reajuste de plano individual poderá ser de até 10% TV Anhanguera/ Reprodução/Arquivo O Tribunal Regional Federal da 3ª Região suspendeu liminar que fixava o reajuste de planos de saúde individuais e familiares em 5,72% na noite de sexta-feira (22). Agora, o aumento para esses planos não relacionados ao trabalho ou a categorias profissionais poderá ser de até 10%. A decisão foi proferida após recurso movido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), entidade que regula o setor de planos de saúde no país. A ANS interpôs recurso após a Justiça acatar um pedido do Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) no começo de junho. O Idec pedia teto de 5,72% para o aumento dos planos individuais. A entidade argumentou que o aumento não poderia ser maior à inflação dada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para o segmento de saúde e cuidados pessoais. ___________________________________________________________________________ Resumo Reajuste de plano individual, feito todos os anos, poderá ser de até 10%; Decisão anterior pedia reajuste máximo de 5,72%; Impasse está sobre atrelar o reajuste à inflação ou ao aumento dos custos dos planos; Idec questiona metodologia do reajuste; já a ANS, diz que métodos têm por base estudos internacionais. ____________________________________________________________________________ Já nessa nova decisão, o desembargador Neilton dos Santos considerou um "equívoco" atrelar o reajuste de planos ao IPCA, uma vez que a variação de custos dos planos deve ser considerada. "É equivocado comparar-se o Índice de Preços Amplo – IPCA, do IBGE, aos índices de reajustes autorizados aos planos de saúde, uma vez que aquele é representativo de preços, ao passo que este leva em conta a variação de custos" --- Neilton dos Santos (desembargador). Em 2017, o aumento autorizado foi de 13,55%. Em nota, o Idec lamentou a decisão "tomada apenas considerando os argumentos das empresas sem levar em conta os fatos gravíssimos que o Idec e as organizações de defesa do consumidor vem denunciando há anos." ANS usa média de reajustes cobrados em planos coletivos para definir percentual para planos individuais Pixabay/CC0 Creative Commons Impasse sobre a metodologia do reajuste O Idec questiona a maneira como a ANS faz o cálculo do reajuste dos planos individuais e cita que estuda possibilidades de recurso, "já que o Tribunal de Contas da União aponta erros na metodologia que vem sendo utilizada pela agência". "A decisão desconsidera a gravidade dos erros na metodologia dos reajustes aplicados pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e ignora suas falhas, permitindo que a lesão aos consumidores se agrave" - Idec (Instituto de Defesa d o Consumidor). Já a ANS, defendeu em recurso que a metodologia aplicada ao reajuste "é amparada em estudos internacionais que legitimam todos os percentuais já autorizados". Ainda, a agência defende que o cálculo dos reajustes é feito para refletir o impacto de custos de novos procedimentos, constantementes atualizados pelo rol de serviços e eventos em saúde. A agência usa média de reajustes cobrados em planos coletivos para definir percentual para planos individuais. Por fim, o relator da decisão argumenta que derrubou a liminar com base nos argumentos interpostos e na complexidade do tema. "Ao argumento de que a matéria debatida é complexa, necessitando da análise de provas técnicas e de falta de urgência, pleiteia a agravante a suspensão da decisão recorrida", concluiu o desembargador.
Veja Mais

23/06 - Recomendações feitas por inteligência artificial vão mudar suas decisões, diz líder do Google para Mapas
Serviço de mapas passou a ser usado para jogos que querem levar dinossauros, zumbis e fantasmas para o mundo real, além de tomar um banho de realidade aumentada e inteligência artificial. Gayathri Rajan, vice-presidente do Google Mapas. Divulgação/Google Dinossauros caminhando na avenida Paulista, principal via da capital paulista, assustariam mais se Pikachu e outros monstrinhos já não tivessem feito isso antes quando Pokémon Go virou febre no ano passado. A novidade por trás do game “Jurassic World Alive" é que ele é um dos primeiros a usar a tecnologia do Google Mapas, aquele serviço que você usa quando não faz ideia de onde fica algum lugar ou quer escapar do trânsito. Essa é apenas uma das mudanças pelas quais o Mapas está passando, diz Gayathri Rajan, vice-presidente do Google Mapas, ao G1. “Tínhamos os mapas em papel, passamos ao mapa em tempo real e agora tentamos recriar o mundo real e trazê-lo para os mapas.” Além de transformar o Mapas, assim como todas as informações contidas lá, em uma plataforma que pode ser usada por jogos, diversos mecanismos de inteligência artificial foram adicionados. Um deles é o que analisa todas as preferências gastronômicas de alguém para sugerir o melhor restaurante. Mas não só. O Google usa inteligência artificial também nas novas câmeras dos carros que captam imagens para o Street View. Com isso, os robôs são capazes de identificar nomes e números em placas de rua. “Se você parar para pensar, o que é um mapa? Mapas são a representação do mundo real, mas, cada vez mais, você vê que os limites entre real e digital ficam borrados.” Veja abaixo os principais trechos da entrevista: Quando o Google Maps surgiu, a proposta era levar o mundo real para o digital. Em que estágio o serviço está agora? No passado, você tinha que usar papel para desenhar um mapa. Era algo que durava por muito tempo, mas já estava bom o suficiente. Agora, antes de ir a qualquer lugar, você pesquisa antes no seu celular como chegar lá. Por isso temos que liberar dezenas de atualizações aos mapas todos os dias. Hoje, o que temos é um mapa com vida própria, atualizado em tempo real. Como o mundo está mudando, temos que seguir de muito perto quais tecnologias usar para saber onde as coisas estão. Uma das mudanças que fizemos é para resolver um problema simples. Quando você recebe direções para ir caminhando a um lugar, ao começar, você não sabe quando virar à direita ou à esquerda. Tornar as coisas mais simples é algo no que eu acredito que a realidade aumentada pode ajudar. Tínhamos os mapas em papel, passamos ao mapa em tempo real e agora tentamos recriar o mundo real e trazê-lo para os mapas. A tecnologia que lançamos é algo como 'me ache onde quer que eu esteja no mundo real'. Sistema de roteamento do Google Maps que usa realidade aumentada para guiar pessoas. Divulgação/Google Algumas das ferramentas que vocês criaram, como usar inteligência artificial para identificar restaurantes de que as pessoas gostariam, usa informações coletadas no mundo digital para influenciar ações no mundo real. É realmente o intuito do Google? É um jeito interessante de pensar a respeito. A inteligência artificial, em geral, entende o que está acontecendo, tenta prever a resposta correta e aprende com tudo isso. Essa é a natureza dela. Ela sabe, com base nos dados, a que lugares as pessoas gostam de ir, lugares a que vocês já foi antes. A inteligência artificial aprende com o mundo, faz recomendações e aí sim influencia as decisões que você toma. O Google lançou uma integração do Mapas para desenvolvedores de games transferirem o mundo real para o mundo virtual dos jogos. Essa é uma nova abordagem do Maps? Nós fornecemos uma plataforma que tem uma visão em 3D do mundo. É algo que pode ser personalizado para o mundo dos games, mas de um jeito muito diferente do mundo real, ainda que baseado nele. Mostramos também quais são os lugares 'jogáveis', ou seja, os lugares em que ações dos games podem ocorrer, como aqueles em que você pode colocar o seu dinossauro ou o seu Pokémon. A realidade aumentada vai ser isso: objetos digitais colocados no mundo real para criar essa noção de que, no mundo, real e digital se tornaram parte da mesma realidade. Jogo 'Jurassic World Alive' usa realidade aumentada para mostrar dinossauros no mundo real e também o Google Maps. Reprodução/Ludia O Mapas também tem ferramentas para estabelecimentos comerciais se integrarem no mundo virtual. Vocês acham que precisam pressionar esses negócios para marcarem a presença no mundo virtual? Não é uma pressão, mas é uma forcinha para novos negócios que estão se tornando interessantes e estão crescendo, como por exemplo as empresas de entrega programada. Elas já usam tecnologia, como o Mapas, para obter direções e rotas e conseguir tocar seus negócios. Também há pequenas companhias que criaram suas operações de entrega como um atalho para conseguir cliente. Nós queremos ajudá-las a se tornar visíveis digitalmente e serem encontradas. O Google começou a usar um novo sistema nos carros do Street View. O que vocês pretendem fazer com essa informação? Quando lançamos o Street View há quase uma década, queríamos ajudar as pessoas a se encontrar e a entender como poderia ser um lugar a que elas estavam indo. Agora, conseguimos usar aprendizado de máquina para reconhecer nessas imagens que aquilo é o número dois ou isso é o número da rua. Com isso, podemos construir nosso conhecimento sobre lugares e endereços, o que é muito, muito útil. No Brasil, especificamente, letreiros e placas não são muito pouco visíveis. Essa ferramenta nos ajuda, de uma forma mais econômica, a atestar todos os endereços em nosso banco de dados. De outra forma seria muito difícil checar placa por placa todos os endereços do mundo. Novo carro do Google Street View Divulgação/Google Essa ferramenta ajuda vocês a colocar no mapa um estabelecimento que não estava lá antes? Isso nos ajuda a fazer atualizações. Isso nos ajuda a perceber se o número de um prédio contém ou não o número dois, por exemplo. Se as informações fornecidas pela cidade não derem conta de que esse estabelecimento existe, essa ferramenta nos ajuda a entender e a criar endereços de forma mais eficiente e rápida. Muitos pesquisadores criticam sistemas de roteamento, como Maps e Waze, por acreditarem que eles prejudicam o trânsito. Nossa inteligência artificial está constantemente aprendendo. Se ela vir que o tempo de tráfego estimado para uma rota está muito alto, o modelo aprende e a próxima pessoa a pedir um itinerário vai receber uma sugestão diferente. É realmente dinâmico. Se há congestionamento e um grande número de pessoas está nessa rota, elas rapidamente são orientadas a seguir por outra rota. E você não poderia fazer isso sem aprendizado de máquina. Só é possível porque ela lê o fluxo de dados em tempo real. Eu acho que São Paulo é uma cidade muito, muito grande, e o tráfego definitivamente vai piorar a não ser que façam mais ruas e rodovias. Não acho que o trânsito seja culpa do Mapas.
Veja Mais

23/06 - Executivo da Netflix deixa a empresa após uso de termo racista
Saída de Jonathan Friedland é a mais recente de uma série de importantes executivos renunciando por comportamento inapropriado. O diretor de comunicações da Netflix, Jonathan Friedland, foi demitido da companhia após utilizar um termo racista ao dirigir-se a seus funcionários, informou um porta-voz nesta sexta-feira (22). Em comunicado confirmado pela empresa, ele teria usado duas vezes um trermo considerado racista e ofensivo para se referir a pessoas negras, diante de membros de sua equipe e do setor de recursos humanos. Friedland tuitou que teria feito comentários de forma insensível. "Líderes precisam ser irrepreensíveis e infelizmente fiquei aquém desse padrão quando fui insensível falando para minha equipe", escreveu o executivo. Ele passou mais de sete anos na Netflix e, anteriormente, atuava na Walt Disney. A saída de Friedland do Netflix é a mais recente de uma série de importantes executivos renunciando por comportamento inapropriado. Procurado pela Reuters, Friedland não estava imediatamente disponível para comentar sua saída da empresa. Demissão na Ford O ex-diretor da Ford Motor nos EUA, Raj Nair, saiu abruptamente da companhia em fevereiro, após investigação sobre seu comportamento, enquanto o ex-presidente-executivo da Intel , Brian Krzanich, renunciou na véspera por ter tido relacionamento com uma colega.
Veja Mais

22/06 - Argentina recebe 1ª parcela de acordo do FMI
País recebeu US$ 15 bilhões para enfrentar a crise cambial e estabilizar a economia. A Argentina recebeu US$ 15 bilhões do Fundo Monetário Internacional (FMI), primeira parcela de um acordo de financiamento de US$ 50 bilhões para enfrentar a crise cambial e estabilizar a economia, informou o Banco Central em comunicado. FMI aprova acordo de US$ 50 bilhões de financiamento para a Argentina Dólar disparando e acordo com FMI: entenda a crise na Argentina Para enfrentar uma corrida cambial que começou no final de abril e que gerou uma desvalorização da moeda de quase 35% ao longo deste ano, o FMI fechou nesta semana um acordo com a Argentina. Em Buenos Aires, manifestante segura cartaz contra o novo pedido de ajuda da Argentina ao FMI Martin Acosta/Reuters Segundo o acordo, a metade dos US$ 15 bilhões se destinarão ao apoio orçamentário e outra a operações com o Banco Central para estabilizar o mercado cambial. Os restantes US$ 35 bilhões estarão à sua disposição nos próximos três anos e Buenos Aires poderá acessá-los caso cumpra o programa econômico que se comprometeu a aplicar. Na carta de intenções a Argentina se compromete a levar a zero em 2020 seu déficit fiscal, que no ano passado fechou em 3,9% do PIB. Como previsão, foi incluída a cláusula que permite ao Estado elevar o gasto com planos sociais caso a pobreza, que em 2017 foi de 25%, aumente. Dólar dispara na Argentina Fernanda Garrafiel/G1
Veja Mais

22/06 - Tesouro Nacional anuncia novos leilões na próxima semana
Autoridade já vinha atuando diariamente desde 25 de maio para ajudar a tranquilizar o mercado após o nervosismo recente. Em atuação coordenada com o Banco Central, o Tesouro Nacional informou nesta sexta-feira (22) que realizará leilões de compra e venda de títulos na próxima semana, podendo fazer novas ofertas se avaliar necessário. A autoridade já vinha atuando diariamente desde 25 de maio para ajudar a tranquilizar o mercado após o nervosismo recente. O Tesouro informou ainda que foram cancelados os leilões tradicionais marcados para os dias 26 e 28 da próxima semana. Nos dias 26, 27 e 29 de junho, serão leiloados Notas do Tesouro Nacional Série F (NTN-F) com vencimentos em 2023, 2025, 2027 e 2029 e Letras do Tesouro Nacional para 01/07/2020, 01/07/2021, e 01/01/2022. Atuação do Tesouro Nacional é coordenada com o Banco Central AFP Nos dias 26 e 28, será a vez dos leilões de Notas do Tesouro Nacional Série B (NTN-B) para os vencimentos 15/08/2020, 15/05/2021, 15/08/2022 e 15/05/2023. As portarias com os volumes serão divulgadas no dia imediatamente anterior à oferta. Em 25 de maio, o Tesouro Nacional anunciou que estava cancelando parte dos leilões tradicionais de títulos e que passaria a atuar extraordinariamente, com o objetivo de "fornecer suporte ao mercado de títulos públicos garantindo bom funcionamento desse e de outros mercados correlatos". Durante sete pregões, vendeu Notas do Tesouro Nacional série F (NTN-F) em três vencimentos. A partir do oitavo pregão, colocou mais um vencimento e passou também a fazer leilões de venda do mesmo papel, estratégia que usou também por sete dias. O passo seguinte foi incluir nos leilões diários compra e venda de Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Notas do Tesouro Nacional série B (NTN-B), processo que fez durante toda essa semana. Também nesta sexta-feira, o BC anunciou que continuará atuando no mercado de câmbio na próxima semana por meio de leilões de swaps cambais, equivalentes à venda futura de dólares, mas não informou qual o volume pretende injetar, como fez desde a semana passada. O BC também fará um leilão de linha, venda de dólares com compromisso de recompra. 
Veja Mais

22/06 - Airbus alerta que falta de acordo no Brexit ameaça empregos no Reino Unido
Empresa disse que o período de transição até dezembro de 2020 é muito curto para adaptar sua cadeia de abastecimento. A fabricante de aeronaves Airbus emitiu seu mais forte alerta sobre o impacto da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia (UE), dizendo que uma saída sem acordo forçaria a empresa a reconsiderar sua posição de longo prazo e colocaria milhares de empregos britânicos em risco. Em memorando na noite de quinta-feira (21), a Airbus disse que os planos atuais de um período de transição até dezembro de 2020 ainda são muito curtos para a fabricante europeia de aviões adaptar sua cadeia de abastecimento e a impediria de expandir a base de fornecedores britânica. Um avião Airbus A350-900 da Singapore Airlines decola no aeroporto de Changi, em Singapura REUTERS/Edgar Su A Airbus informou que deixar o mercado comum da UE e a união aduaneira imediatamente e sem qualquer acordo de transição levaria a uma "severa disruptura e interrupção" da produção. "Simplificando, um cenário sem acordo diretamente ameaça o futuro da Airbus no Reino Unido", afirmou Tom Williams, diretor de operações da Airbus Commercial Aircraft. Dois após a votação pelo Brexit, as empresas se tornam cada vez mais vocais sobre o ambiente de comércio e regulatório assim que o Reino Unido deixar a UE em março do ano que vem. O grupo industrial alemão BDI alertou que o Reino Unido está caminhando em direção a uma saída desordenada que pode ter consequências disastrosas para sua economia e a de parceiros. Ecoando pedidos da alemã Siemens no começo desta semana, a Airbus informou que precisa de detalhes imediatos sobre como suas operações teriam que ser organizadas. A vice-presidente sênior da companhia, Katherine Bennett, disse que o tempo para se chegar a um acordo está rapidamente se esgotando. "Se houver um Brexit sem acordo, será catastrófico para esse país, e catastrófico para Airbus e nossa cadeia de abastecimento", disse ela em entrevista à Reuters.
Veja Mais

22/06 - BC diz que manterá na próxima semana intervenção no mercado de câmbio para controlar dólar
Moeda norte-americana fechou a sexta-feira em alta. Banco Central informou que ofertas de contrato de 'swap cambial' são para 'contribuir para o bom funcionamento do mercado de câmbio'. O Banco Central informou nesta sexta-feira (22) que continuará ofertando na próxima semana contratos de "swap cambial" (venda de dólares no mercado futuro) a fim de “prover liquidez e contribuir para o bom funcionamento do mercado de câmbio”. Os contratos de swap cambial fazem parte da estratégia do BC para controlar o avanço do dólar, que fechou em alta nesta semana. Nesta sexta-feira, a moeda norte-americana subiu 0,5%, cotada a R$ 3,7811. Na mínima do dia, a cotação chegou a R$ 3,7373 e na máxima, a R$ 3,7871. Na semana, a alta foi de 1,4%. O dólar turismo era vendido perto de R$ 3,94, sem considerar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Em nota, o BC informou que “não vê restrições para que o estoque de swaps cambiais exceda consideravelmente os volumes máximos atingidos no passado”. O Banco Central informou ainda que realizará na próxima segunda-feira (25) leilão de linha (venda de dólares com compromisso de recompra) no valor de US$ 3 bilhões. Os leilões de linha são feitos por meio da venda de moeda norte-americana no mercado à vista, com recursos das reservas internacionais brasileiras. Nesse caso, entretanto, os dólares têm de ser devolvidos ao Banco Central nos meses seguintes. Durante esse período, ficam no mercado. Como retornam às reservas cambiais, o BC considera que essas operações não impactam as reservas cambiais. Tesouro Nacional Na nota o BC informou que o continuará com a atuação junto com o Tesouro Nacional no mercado de juros para “prover liquidez e contribuir para o seu bom funcionamento”. Nesta sexta-feira, o Tesouro Nacional também anunciou que vai continuar com os leilões extraordinários de compra e venda de títulos públicos para controlar a volatilidade do mercado de juros futuros.
Veja Mais

22/06 - Com jogo do Brasil, varejo recua 36,6% na manhã de sexta, mas padarias vendem mais, aponta pesquisa
Ruas ficaram vazias durante o horário do jogo; dados da Cielo mostram retração maior em lojas de roupas. Ruas ficaram vazias durante o jogo nesta sexta-feira (22) Lorena Linhares/G1 O jogo do Brasil mudou a rotina do varejo na manhã desta sexta-feira (22). As vendas no varejo encolheram 36,6% até às 14h, na comparação com a média de uma sexta-feira normal. Os dados são do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), que tem como base as operações feitas com as máquinas da Cielo e que estima o movimento do varejo real, através de modelos matemáticos que consideram também as operações da concorrência e de outros meios de pagamento, como dinheiro . A estimativa é que o varejo feche o dia com queda de 26,4% nas vendas. Alguns setores foram mais afetados que outros. Os lojistas que vendem roupas tiveram queda de 60,4% no movimento pela manhã e de 39,4% em todo o dia, estimou a pesquisa da Cielo. Já o setor de bares e restaurantes perdeu 25,4% de movimento até às 14h, mas a queda no dia é bem menor, de 8,8%. Torcedores fizeram café da manhã na Praça Mauá Marcos Serra Lima / G1 Quem levou a melhor com o jogo do Brasil foram as padarias. Houve um pico de vendas atípico antes do jogo do Brasil, que levou a uma alta de 28,7% na receita do setor pela manhã. Ao final do dia, o setor deve ter um incremento de 11,4%.
Veja Mais

22/06 - Petrobras recorrerá ao Supremo de decisão do TST na qual perdeu causa de R$ 15 bi
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro REUTERS/Sergio Moraes A Petrobras decidiu recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) da decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) na qual perdeu a batalha trabalhista de R$15 bilhões. A estatal teme que a derrota no TST atrapalhe não só os negócios e investimentos, mas todo o setor de petróleo. O dano causado à companhia pode ir muito além do impacto financeiro direto. Uma ação trabalhista movida pelos funcionários afeta de forma geral a percepção de risco aos negócios que envolvem a estatal. Para restaurar a saúde financeira da empresa (corroída pelo escândalo descoberto na Lava Jato, investimentos mal planejados e controle artificial do preço dos combustíveis), a Petrobras tem desenvolvido uma estratégia em várias frentes. Adotou, por exemplo, a política de preços de mercado, recentemente abalada com a greve dos caminhoneiros contra a alta do preço do diesel. A empresa também reduziu o plano de investimentos, concentrando os recursos disponíveis nas áreas de exploração e produção de petróleo, mais rentáveis. Em outra frente, a Petrobras leva adiante o plano de desinvestimento, que consiste em vender ativos para fazer caixa e reduzir o endividamento. Efeitos da decisão do TST A derrota na ação trabalhista pode levar a uma perda de valor dos ativos que a Petrobras ainda pretende vender. "O Brasil está sendo observado, tem um potencial enorme de investimento, mas uma decisão destas assusta quem está pensando em investir aqui", afirma uma autoridade da área que acompanha com muita preocupação o impacto da decisão do TST. O Brasil, com as reservas do pré-sal, passou a ser o foco de interesse principal para investimento das grandes empresas petrolíferas. As estimativas são de que os investimentos nos próximos anos têm potencial para gerar 500 mil empregos no setor. Interlocutores desses investidores que têm vindo ao Brasil contam que eles perguntam sobre duas coisas: o que esperar da eleição presidencial e como está o ambiente de negócios no Brasil. O cenário eleitoral é de incerteza sobre que política devem prevalecer a partir de 2019. E a decisão do TST é uma péssima amostra sobre o do ambiente de negócios no país. Editoria de Arte / G1
Veja Mais

22/06 - Brasil ganha 101 Leões no festival de publicidade de Cannes
Agências brasileiras superaram resultado do ano passado, quando país faturou 99 Leões.  Brasil encerrou a sua participação no Festival Internacional de Criatividade de Cannes com um total de 101 Leões: 9 ouros, 32 pratas, 58 bronzes e 2 Grand Prix (prêmio máximo). No ano passado, o país tinha conseguido 99 Leões. Nesta sexta (22), último dia da premiação, o país conquistou 11 Leões. O recorde foi em 2014, quando foram conquistados 116 Leões. Um dos Grand Prix foi entregue à agência Grey Brasil, na categoria Mobile, com o comercial Corruption Detector (Dectetor de Corrupção), produzido para o Reclame Aqui. O filme apresenta um aplicativo desenvolvido pelo site, pelo qual é possível consultar a ficha de políticos apenas apontando a câmera do celular para o rosto ou para fotos deles. Outro grande prêmio foi para a agência Africa, com o comercial Tagwords, produzido para a marca de cerveja Budweiser, da AB InBev. Na peça, os consumidores são instigados a pesquisar uma série de combinações de palavras no Google. A busca leva a imagens de estrelas do rock bebendo Budwiser. Veja todos os prêmios que o Brasil levou no festival, em cada uma das 26 categorias: Glass: The Lion for Change Nº de prêmios: 2 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 1 Leões de bronze: 1 Innovation Nº de prêmios: 1 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 1 Titanium Nº de prêmios: 0 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 0 Health & Wellness Nº de prêmios: 3 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 2 Leões de bronze: 1 Pharma Nº de prêmios: 1 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 1 Leões de bronze: 0 Design Nº de prêmios: 8 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 3 Leões de bronze: 5 Mobile Nº de prêmios: 3 Grand Prix: 1 ( agência Grey Brasil, comercial Corruption Detector, para Reclame Aqui) Leões de ouro: 1 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 1 Outdoor Nº de prêmios: 12 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 1 Leões de prata: 4 Leões de bronze: 7 Radio & Auto Nº de prêmios: 1 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 1 Print & Publishing Nº de prêmios: 10 Grand Prix: 1 (comercial Tagwords, agência Africa, para Budweiser) Leões de ouro: 1 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 8 Industry Craft Nº de prêmios: 3 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 3 Digital Craft Nº de prêmios: 5 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 1 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 4 Film Craft Nº de prêmios: 3 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 1 Leões de bronze: 2 Brand Experience & Activation Nº de prêmios: 8 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 6 Leões de bronze: 2 Creative eCommerce Nº de prêmios: 0 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 0 Entertainment Nº de prêmios: 4 Grand Prix: Leões de ouro: Leões de prata: 2 Leões de bronze: 2 Entertainment Lions for Music Nº de prêmios: 0 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 0 Creative Data Nº de prêmios: 1 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 1 Direct Nº de prêmios: 11 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 1 Leões de prata: 4 Leões de bronze: 6 Media Nº de prêmios: 7 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 1 Leões de prata: 3 Leões de bronze: 3 PR Nº de prêmios: 6 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 2 Leões de prata: 2 Leões de bronze: 2 Social & Influencer Nº de prêmios: 3 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 1 Leões de bronze: 2 Film Nº de prêmios: 6 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 1 Leões de prata: 1 Leões de bronze: 4 Production Design Nº de prêmios: 0 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 0 Creative Effectiveness Nº de prêmios: 0 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 0 Leões de bronze: 1 Susteinable Development Goals Nº de prêmios: 2 Grand Prix: 0 Leões de ouro: 0 Leões de prata: 1 Leões de bronze: 1
Veja Mais

22/06 - Petróleo fecha em forte alta após Opep decidir aumentar a produção
Organização e outros produtores concordaram em aumentar a oferta para compensar perdas na produção. Os preços do petróleo fecharam em forte alta nesta sexta-feira (22) depois que a Opep e outros produtores concordaram em aumentar modestamente a oferta para compensar perdas na produção em um momento de crescimento da demanda global. Os contratos futuros do petróleo Brent terminaram em alta de US$ 2,50, ou 3,42%, a US$ 75,55 por barril. O petróleo dos EUA (WTI) avançou US$ 3,04, ou 4,64%, a US$ 68,58 o barril. A Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) disse em comunicado que o grupo retomará o comprometimento de 100% dos cortes de produção acordados anteriormente, o que na prática representaria aumento de produção. A Opep não deu um volume específico. Aumento real da oferta gera uma tendência altista para as cotações do petróleo Christian Hartmann/Reuters A Arábia Saudita disse que a mudança seria traduzida em um aumento nominal da produção de 1 milhão de barris por dia (bpd), ou 1% da oferta global. O Iraque disse que o aumento efetivo seria de cerca de 770 mil bpd, porque muitos países que sofreram com o declínio da produção teriam dificuldade de alcançar as cotas completas. Esse aumento real da oferta, entretanto, gera uma tendência altista para as cotações do petróleo, já que fica abaixo de volumes que estavam sendo discutidos antes da reunião. "Tinha muita antecipação no mercado de que teria muito mais petróleo novo entrando no mercado, e isso não vai acontecer, pelo menos por agora", disse John Kilduff, sócio da Again Capital. "Nós fomos provocados com um aumento de 1,8 milhão bpd em certo momento", disse Kilduff. Por cerca de três semanas antes da reunião, os preços haviam recuado de altas de três anos e meio, sob o temor de que aumentos maiores de produção poderiam levar a excesso de oferta. A decisão da Opep confundiu alguns no mercado, uma vez que os produtores deram metas opacas para o aumento, dificultando a compreensão de quanto mais o grupo vai bombear.
Veja Mais

22/06 - Resgates no Tesouro Direto superam venda de novos títulos em R$ 107 milhões em maio
Informação foi divulgada nesta sexta (22) pela Secretaria do Tesouro Nacional. Ao todo, resgates somaram R$ 1,35 bilhão e, vendas, R$ 1,24 bilhão. A Secretaria do Tesouro Nacional informou nesta sexta-feira (22) que os resgates de títulos do Tesouro Direto superaram as emissões de novos títulos em R$ 107,4 milhões em junho. Segundo o governo, no mês passado investidores resgataram R$ 1,354 bilhão em títulos, enquanto as vendas de novos títulos somaram R$ 1,246 bilhão. É o nono mês seguido em que os resgates superam as emissões no Tesouro Direto, programa criado em janeiro de 2002 que permite a pessoas físicas comprar títulos públicos pela internet. Em maio, as operações do Tesouro Direto foram suspensas por alguns dias por causa da volatilidade do mercado financeiro, provocada principalmente pelo risco de uma guerra comercial entre EUA e China. A venda de títulos públicos pelos investidores nos últimos meses tem sido creditada ao fato de que os juros básicos da economia vêm caindo, o que faz com que os títulos comprados antes da queda, pelas pessoas físicas, valham mais. Investidores Segundo o Tesouro Nacional, o programa tem 2,209 milhões de pessoas cadastradas, um aumento de 3,86% em relação a abril. O valor médio das operações no mês de maio foi de R$ 6.385,38. As aplicações de até R$ 1 mil representaram 60,25% das operações de investimentos no mês, o que, segundo o Tesouro, mostra que o pequeno investidor continua ampliando sua participação no programa. O número de operações de até R$ 1 mil cresceu 12,26% em relação ao mês de abril de 2018.
Veja Mais

22/06 - Seleção da Prefeitura de Itatuba, PB, tem inscrições abertas até segunda-feira
Seleção da prefeitura de Itatuba tem 94 vagas de emprego e salários que chegam a R$ 9,5 mil. Estão abertas até segunda-feira (25) as inscrições no processo seletivo simplificado para 94 vagas de emprego na Prefeitura de Itatuba, na Mata da Paraíba. Os salários variam entre R$ 954 e R$ 9,5 mil. Veja o edital da seleção da Prefeitura de Itatuba As inscrições devem ser feitas presencialmente, na Secretaria de Administração de Itatuba, no horário das 8h às 13h, e são gratuitas. Das 94 vagas, o cargo com mais oportunidades de emprego é o de professor polivalente A, com 45 vagas. O cargo com salário mais alto é o de médico do PSF. Também há vagas para fisioterapeuta (NASF), fisioterapeuta policlínica, nutricionista (NASF), assistente social (NASF), psicólogo (NASF), educador físico (NASF), atendente de consultório dentário (PSF), atendente de consultório dentário, enfermeira - policlínica, enfermeira (PSF), dentista (PSF), cirurgião dentista buco maxilo facial, dentista especialista periodontia, dentista especialista em endodontia, dentista para portadores de necessidades especiais, técnico em enfermagem (PSF), técnico em enfermagem policlínica, agente comunitário de saúde, psicólogo, assistente social, orientador social e nutricionista. A seleção vai ser feita por meio de avaliação de títulos e experiência profissional. A entrevista está prevista para acontecer nos dias 2 e 3 de julho de 2018. Os candidatos convocados no processo seletivo vão ser contratados por 12 meses, prorrogáveis por igual período.
Veja Mais

22/06 - MT abre seleção com 14 vagas para médicos no sistema prisional com salário de R$ 6 mil
As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até segunda-feira (25). Vagas são para médico ginecologista e obstetra e clínico geral. Sejudh abriu processo seletivo para médicos Gabriel Luiz/G1 Um processo seletivo simplificado para contratação temporária de profissionais da área médica para atuarem em unidades penitenciárias de Mato Grosso foi divulgado nessa quinta-feira (21). De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), no total são ofertadas 14 vagas. O salário é de R$ R$ 6.096,06 com carga horária de 40 horas. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até segunda-feira (25). Foram disponibilizas vagas para médico ginecologista e obstetra e clínico geral. Eles atuarão nas unidades prisionais de Cáceres (feminina e masculina), Colíder, Nortelândia, Nova Xavantina, Rondonópolis, Tangará da Serra (feminina e masculina), Alta Floresta, Barra do Garças, Campo Novo do Parecis, Sorriso, Juína e Lucas do Rio Verde. As inscrições deverão ser realizadas presencialmente, das 08h às 17h, nas unidades localizadas nos municípios de interesse do candidato. O processo seletivo será composto apenas pela fase de avaliação de títulos, que será de caráter classificatório e eliminatório. O contrato terá vigência de um ano, a contar da publicação do resultado final no Diário Oficial do Estado (DOE), podendo ser prorrogado desde que haja previsão legal. A análise curricular será feita nos dias 26 e 27 de junho. No dia 28 será divulgado o resultado preliminar do processo seletivo e no dia 03 de julho o resultado final. As convocações para contratação serão publicadas no DOE. Veja mais notícias sobre a região no G1 MT.
Veja Mais

22/06 - Foxconn chama disputa comercial entre EUA e China de 'guerra tecnológica'
Empresa de Taiwan é maior fabricante terceirizada de produtos eletrônicos do mundo. Funcionários de uma fábrica da Foxconn Bobby Yip/Reuters A Foxconn, empresa de Taiwan que é a maior fabricante terceirizada de produtos eletrônicos do mundo, afirmou nesta sexta-feira (22) que os governos da China e dos Estados Unidos estão engajados em uma guerra tecnológica, não comercial, e descreveu a disputa como maior desafio enfrentado pela companhia. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na segunda-feira (18) que Washington vai cobrar tarifas de importação de 10% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses se Pequim retaliar sobretaxas anteriores impostas por ele contra US$ 50 bilhões em produtos da China. Os EUA acusam a China de roubar propriedade intelectual do país, uma acusação que Pequim nega. "O maior desafio que estamos enfrentando é a guerra comercial entre EUA e China. Como nós administramos isso e nos adaptamos é uma questão sobre a qual nossos gestores mais graduados estão desenvolvendo vários planos", disse o presidente do conselho, Terry Gou, em reunião anual da empresa. Ele não deu detalhes sobre os planos. "O que eles estão promovendo não é realmente uma guerra comercial, é uma guerra tecnológica. Uma guerra tecnológica também é uma guerra de manufatura." Fabricante do iPhone A Foxconn é conhecida formalmente como Hon Hai Precision Industry. A companhia emprega milhões de funcionários e tem entre os clientes a Apple. Analistas afirmam que uma guerra comercial entre os EUA e a China poderia quebrar cadeias de fornecimento de componentes para a indústria de tecnologia e automotiva, setores altamente dependentes de peças fabricadas por companhias como a Foxconn. Os EUA e China são os maiores mercados de exportação de Taiwan.
Veja Mais

22/06 - Concurso da Ebserh para HU de Campina Grande convoca novos aprovados
Foram convocados 67 novos aprovados no concurso do HUAC, realizado em 2016. Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), em Campina Grande Leonardo Silva/Jornal da Paraíba A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) convocou 67 novos aprovados no concurso para o Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), em Campina Grande, realizado em 2016. A convocação foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (22). Veja lista de novos convocados no concurso para o HU Foram convocados aprovados para os cargos de analista administrativo (administração, contabilidade e estatística), analista de tecnologia da informação (suporte de redes), enfermeiro, enfermeiro (saúde da criança e do adolescente neonatologia), engenheiro clínico, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, jornalista, médico (anestesiologia, cancerologia clínica, cardiologia - ergometria, cirurgia geral, cirurgia plástica, cirurgia vascular, clínica médica, dermatologia, diagnóstico por imagem, endocrinologia pediátrica, genética médica, geriatria, hematologia e hemoterapia, hemodinâmica e cardiologia intervencionista, medicina intensiva, neonatologia, neurocirurgia, neurologia, ortopedia e traumatologia, otorrinolaringologia, patologia, pediatria e urologia), nutricionista, psicólogo (área hospitalar), técnico em enfermagem, técnico em informática, técnico em saúde bucal, técnico em segurança do trabalho e terapeuta ocupacional. Os candidatos convocados neste novo edital devem comparecer nos dias 25 e 26 de junho, no horário das 8h às 12h e das 14h às 18h, à Divisão de Gestão de Pessoas do Huac, localizado à Rua Dr. Carlos Chagas, SN, São José, em Campina Grande, para apresentar a habilitação específica dos requisitos dos cargos (original e cópia), além de currículo e comprovante de preenchimento de dados cadastrais, disponível no site da Ebserh. Ainda de acordo com o calendário do edital, nos dias 26 e 27 de julho os candidatos vão realizar coleta de sangue e exames laboratoriais, conforme agendamento. Os exames admissionais vão ser feitos nos dias 27 e 28 de julho, também conforme agendamento. A assinatura do contrato de trabalho vai ser feita no dia 2 de julho, no auditório Dr. Evaldo Lopes, do HUAC. Os candidatos que não participarem das etapas, nas datas e horários previstos no edital ou a não apresentação dos documentos implica na exclusão do concurso.
Veja Mais

22/06 - Viracopos registra menor fluxo de passageiros em seis anos de janeiro a maio
Segundo a concessionária, movimentação no terminal nos cinco primeiros meses do ano foi de 3,6 milhões, o menor índice desde 2013. Cargas têm maior número desde 2014. O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas Ricardo Lima O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), registrou o menor fluxo de passageiros de janeiro a maio nos últimos seis anos. De acordo com dados da concessionária que administra a estrutura, nos cinco primeiros meses do ano, passaram pelo terminal 3,6 milhões de pessoas, índice mais baixo que o de 2013, o menor até então, com 3,8 milhões de passageiros. Por outro lado, a circulação de cargas bateu recorde positivo e atingiu o maior número desde 2014, com 89,9 mil toneladas movimentadas no período, entre exportações, importações e remessas expressas. O fluxo de passageiros ainda registrou queda de 8,2% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando a movimentação foi de 3,9 milhões. O ano com maior circulação de pessoas nos cinco primeiros meses foi 2015, com 4,3 milhões de passageiros. Em maio deste ano, estiveram em trânsito pela estrutura 712,2 mil pessoas. O mês com maior índice foi janeiro. Veja todos os números nos gráficos abaixo. Os números correspondem a embarque, desembarque e conexões nacionais e internacionais. Os 712,2 mil passageiros registrados em maio também foram o pior índice do mês em seis anos. Antes, o número mais baixo havia sido em 2013, com 770,1 mil pessoas em circulação pelo terminal, entre voos domésticos e internacionais. A justificativa da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos para a queda continua sendo a crise econômica. O presidente Gustavo Müssnich afirmou por telefone ao G1 que a projeção é de que o cenário de diminuição do fluxo permaneça e o terminal feche o ano com 9 milhões de passageiros, número que seria o menor desde 2012 - antes da expansão e primeiro ano de concessão da Aeroportos Brasil. Para tentar reduzir os impactos da queda e melhorar a circulação de pessoas, a concessionária confia na abertura dos voos de Campinas para Paris no segundo semestre e do aumento da frequência para Lisboa. Todos os trajetos são operados pela Azul Linhas Aéreas. Cargas De acordo com dados da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, as 89,9 mil toneladas de carga de janeiro a maio foram o maior índice registrado no aeroporto em cinco anos. O pior ano foi 2016, quando circularam no terminal 60,9 mil toneladas, entre importações, exportações e remessas expressas. O índice de maio, de 17,6 mil toneladas, também foi o maior em quatro anos. Confira os dados completos no gráfico. Recuperação judicial O fluxo de passageiros abaixo do esperado foi apontado como uma das justificativas de Viracopos para o pedido de recuperação judicial da estrutura, protocolado no dia 7 de maio e aceito pela Justiça no dia 23 de maio. Com dívida total de R$ 2,88 bilhões, o terminal tem prazo de 60 dias para apresentação do plano de recuperação. Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Veja Mais

22/06 - Trump ameaça impor tarifas de 20% sobre veículos da União Europeia
'Fabriquem eles aqui!', disse o presidente dos EUA em sua conta no Twitter, em meio a temores sobre guerra comercial. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou nesta sexta-feira (22) impor sobretaxas de 20% sobre exportações de veículos da União Europeia, um mês depois que seu governo iniciou análise sobre se as importações de veículos europeus representam uma ameaça à segurança nacional. "Se estas tarifas e barreiras não forem quebradas e removidas, vamos colocar uma tarifa de 20% sobre todos os carros deles que vierem aos EUA. Fabriquem eles aqui!", escreveu Trump em sua conta no Twitter. O Departamento de Comércio dos EUA quer concluir a análise sobre as importações de veículos e autopeças até o final de julho ou agosto, afirmou na quinta-feira o secretário de Comércio, Wilbur Ross. Guerra comercial Donald Trump, presidente dos Estados Unidos Yves Herman/Reuters A União Europeia vai começar a cobrar tarifas de importação de 25% sobre uma série de produtos norte-americanos nesta sexta. A medida é uma retaliação aos Estados Unidos, que impuseram sobretaxas para aço e alumínio do bloco no início de junho. A comissão adotou formalmente a medida que estabelece as tarifas sobre 2,8 bilhões de euros (US$ 3,2 bilhões) em mercadorias dos EUA, incluindo uísque bourbon, motocicletas, milho doce e suco de laranja. "Nossa resposta é comedida, proporcional e totalmente de acordo com as normas da Organização Mundial do Comércio (OMC)", afirmou em um comunicado divulgado na quarta-feira (20) a comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström. "Se os Estados Unidos eliminarem suas tarifas, as nossas medidas também serão eliminadas", completou. "Não queríamos estar nesta posição. No entanto, a decisão unilateral e injustificada dos Estados Unidos de impor tarifas no aço e alumínio europeu significa que não temos outra opção", justificou, na ocasião. A tensão comercial entre os países esquentou a partir de março, quando o presidente americano Donald Trump anunciou a imposição de tarifas do aço importado de diversos países pelos Estados Unidos. Trump também tomou outras medidas contra produtos importados, como a imposição de taxas sobre produtos chineses alegando roubo à propriedade intelectual.
Veja Mais

22/06 - Opep concorda em aumentar produção de petróleo a partir de julho
Arábia Saudita convenceu Irã a cooperar em meio a pedidos de consumidores para ajudar a reduzir o preço do barril. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) concordou nesta sexta-feira (22) com um modesto aumento na produção de petróleo a partir de julho, depois que seu líder, a Arábia Saudita, persuadiu o Irã a cooperar em meio a pedidos de grandes consumidores para ajudar a reduzir o preço da commodity e evitar escassez de oferta. Duas fontes da Opep disseram que o grupo concordou que a organização e seus aliados liderados pela Rússia devem aumentar a produção em cerca de 1 milhão de barris por dia (bpd), ou 1% da oferta global. O aumento efetivo será menor porque vários países que recentemente produziram menos petróleo terão dificuldade em retornar às cotas totais, enquanto outros produtores não terão permissão para preencher a lacuna, disseram as fontes da Opep. Os Estados Unidos, a China e a Índia pediram à Opep que liberasse mais oferta para evitar um déficit petrolífero que prejudicaria a economia global. A Arábia Saudita e a Rússia disseram que ficariam felizes em bombear mais, mas o Irã criticou a ideia, já que enfrenta sanções norte-americanas que impedem a exportação. O Irã, terceiro maior produtor da Opep, exigiu que a organização rejeite pedidos do presidente dos EUA, Donald Trump, por um aumento no fornecimento de petróleo, argumentando que o norte-americano contribuiu para um aumento recente dos preços ao impor sanções ao Irã e à Venezuela. Trump impôs novas sanções a Teerã em maio e analistas do mercado esperam que a produção do Irã caia em um terço até o final de 2018. Isso significa que o país tem pouco a ganhar com um acordo para aumentar a produção da Opep, diferentemente da Arábia Saudita. No entanto, o ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, parece ter convencido seu colega iraniano Bijan Zanganeh a apoiar o aumento poucas horas antes da reunião desta sexta-feira, em Viena, na Áustria. A Opep e seus aliados participaram desde o ano passado de um pacto para reduzir a produção em 1,8 milhão de bpd. A medida ajudou a reequilibrar o mercado nos últimos 18 meses e impulsionou os preços para cerca de US$ 75 por barril, de US$ 27 em 2016. Mas interrupções inesperadas na Venezuela, Líbia e Angola reduziram efetivamente os cortes de oferta para cerca de 2,8 milhões de bpd nos últimos meses. Exportação de petróleo Getty Images
Veja Mais

22/06 - BR Distribuidora tem processos no TST similares ao da Petrobras
Tribunal decidiu que estatal não pode incluir no cálculo de sua base salarial adicionais como trabalho noturno, periculosidade e horas extras, o que pode levar a estatal a desembolsar bilhões. Tanques e tubulações da Petrobras em Guamaré, RN Igor Jácome/G1 A BR Distribuidora informou, nesta sexta-feira (22), que possui processos trabalhistas no Tribunal Superior do Trabalho (TST) com perfil similar ao da Petrobras, mas que aguarda a publicação da decisão para analisar a “aplicabilidade” à companhia. Na véspera, o TST proferiu decisão desfavorável à Petrobras por ações trabalhistas que visam a revisão do critério de cálculo do Complemento da Remuneração Mínima por Nível e Regime (RMNR) a funcionários. O TST entendeu que a estatal não pode incluir no cálculo da base salarial da empresa adicionais como trabalho noturno, periculosidade e horas extras. A decisão pode levar a empresa a desembolsar mais de R$ 15 bilhões para complementar salários de trabalhadores ativos e aposentados, além de elevar a folha de pagamento em R$ 2 bilhões por ano daqui para a frente. 'Perda provável' Segundo comunicado da BR, os processos correspondentes à distribuidora estão classificados como perda provável, possível e remota no formulário de referência 2018. No documento, divulgado no dia 30 de maio, consta um processo trabalhista movido por empregados em virtude da adoção pela companhia da RMNR no total de R$ 106,4 milhões. Há ainda outros processos trabalhistas, como um por créditos supostamente não honrados no montante de R$ 299,1 milhões; outro de terceirização ilícita de R$ 43,1 milhões, e um de R$ 21,2 milhões referente a reajustes a planos econômicos, Bresser e Verão. “Por fim, não há impactos financeiros e econômicos imediatos para a companhia”, reiterou a BR Distribuidora no texto.
Veja Mais

22/06 - Edital do concurso para promotor do Ministério Público da Paraíba é publicado
Inscrições para concurso do MPPB abrem na terça-feira (26), com 10 vagas de emprego para promotor substituto. Ministério Público da Paraíba (MPPB) - Procuradoria-Geral de Justiça Krystine Carneiro/G1 Foi publicado na quinta-feira (21) o edital do concurso para promotor substituto do Ministério Público da Paraíba (MPPB), com 10 vagas. De acordo com o edital, disponível no Diário Oficial Eletrônico do MPPB, as inscrições abrem às 10h das terça-feira (26). Veja o edital do concurso para promotor do MPPB De acordo com o edital, as inscrições vão até as 23h59 do dia 25 de julho e devem ser feitas no site da organizadora. A taxa de inscrição custa R$ 285 e deve ser paga até o mesmo dia do encerramento das inscrições. O concurso vai ser feito por meio de provas escritas, orais, de tribuna e também a avaliação conclusiva em curso de formação e avaliação de prova de títulos. De acordo com o cronograma, as provas objetivas devem acontecer no dia 2 de setembro e as provas discursivas nos dias 24 e 25 de junho, todas em João Pessoa. As demais provas vão ter as datas divulgadas posteriormente. O concurso para promotor substituto do MPPB tem o objetivo de atender à necessidade de promotores de Justiça para atuar, principalmente, no Sertão da Paraíba. Das dez vagas, 5% são destinadas para pessoas com deficiência e 20% para candidatos negros. O subsídio aos aprovados é de R$ 24.818,90. O concurso vai ter duração de dois anos, podendo ser prorrogado por outros dois. O procurador-geral do MPPB, Francisco Seráphico, explicou que caso haja disponibilidade de orçamento no órgão, mais aprovados podem ser chamados, durante o tempo de vigência do concurso.
Veja Mais

22/06 - Bovespa fecha em alta nesta sexta-feira com menor aversão ao risco externo
Ibovespa avançou 0,81%, a 70.640; na semana, bolsa de valores teve leve queda. No acumulado do ano, queda da bolsa de valores é de 7,54% Rafael Matsunaga/ (Arquivo) – Wikipédia O principal índice de ações da bolsa brasileira (B3) subiu nesta sexta-feira (22), com a menor aversão a risco no exterior diante da forte alta do petróleo. O Ibovespa avançou 0,81%, a 70.640 pontos. Veja mais cotações. Na mínima, o índice marcou 69.906 pontos e, na máxima, foi a 71.057 pontos. Na semana, a bolsa de valores ficou praticamente estável, com recuo de 0,17%. Neste ano, a queda acumulada é de 7,54%. As ações da Petrobras subiram após o anúncio de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) concordou com um modesto aumento na produção de petróleo a partir de julho. O papel preferencial da companhia avançou 0,07%, e as ações ordinárias subiram 0,62%. A alta da commodity ofuscava o impacto da derrota da Petrobras no TST, que decidiu no final da véspera a favor de funcionários em processo que discute a forma de pagamento de verba salarial e que pode levar a uma perda bilionária à estatal. A alta do petróleo, segundo o sócio-analista da Eleven Financial, Raphael Figueredo, favoreceu os mercados emergentes como um todo, mas a cautela com a cena local não se dissipou. "Por aqui, a falta de vigor é em boa parte por causa das questões internas... A questão política ainda está muito e aberto", disse Figueredo para a agência Reuters. O noticiário político e econômico mais esvaziado desta sessão, em dia positivo para commodities, abriu espaço para recuperação em praças internacionais ao final de uma semana fortemente marcada pela aversão a risco diante da disputa comercial entre Estados Unidos e China.
Veja Mais

22/06 - Dólar termina a semana em alta, de olho no exterior e com ação do BC
A moeda norte-americana subiu 0,5%, a R$ 3,7811; na semana, a alta foi de 1,4%. O dólar fechou em alta nesta sexta-feira (22), avançando na semana, com os investidoes de olho no cenário internacional e depois de nova atuação do Banco Central. A moeda norte-americana subiu 0,5%, a R$ 3,7811. Na mínima do dia, a cotação chegou a R$ 3,7373 e na máxima, a R$ 3,7871. Na semana, a alta foi de 1,4%. Já o dólar turismo era vendido perto de R$ 3,94, sem considerar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Veja mais cotações. O mercado repercute a notícia de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou impor tarifas sobre as exportações de veículos da União Europeia, alimentando temores no mercado sobre uma guerra comercial iniciada com a disputa entre Estados Unidos e China. Intervenção do BC O mercado já vinha atento às ações futuras do Banco Central, já que as intervenções anunciadas se referiam a esta semana apenas. No meio da tarde o BC fez leilão de até 20 mil novos contratos, colocando integralmente US$ 1 bilhão, totalizando US$ 5 bilhões dos cerca de US$ 10 bilhões que ele previu injetar no sistema nesta semana, de acordo com a Reuters. "Se o BC não colocar os US$ 10 bilhões até esta sexta-feira, ele vai dar a entender que dará continuidade (aos leilões)", disse à agência o operador da corretora Spinelli, José Carlos Amado. + Entenda: swap cambial, leilão de linha e venda direta de dólares O BC também ofertou e vendeu integralmente neste pregão 8.800 swaps para rolagem do vencimento de julho. Assim, já rolou US$ 7,04 bilhões do total de US$ 8,762 bilhões que vencem no mês que vem. Se mantiver e vender esse volume até o final do mês, fará rolagem integral. Saiba como funciona as compras com cartão de crédito em dólar? VÍDEOS: Veja como é definido o valor do dólar e como o câmbio influencia sua vida
Veja Mais

22/06 - Grécia 'vira a página' após acordo com zona do euro sobre sua dívida
Acordo entre os ministros das Finanças da Zona do Euro põe fim a oito anos de crise e inclui uma última reestruturação da dívida grega. O governo grego "virou a página", após o acordo na noite de quinta-feira (22) entre os ministros das Finanças da Zona do Euro, que põe fim a oito anos de crise e inclui uma última reestruturação da dívida grega - declarou um porta-voz do governo de Atenas. "A Grécia virou a página, e sua dívida agora é viável", afirmou o porta-voz Dimitris Tzanakopoulos. "Acredito que o povo grego possa sorrir, possa respirar de novo", completou. "É uma decisão histórica", disse Tzanakopoulos à televisão estatal TV ERT. Os credores europeus da Grécia concordaram em reestruturar a elevada dívida do país e sua saída de uma odisseia de quase uma década de resgates. Continuarão atentos, porém, para vigiar o cumprimento dos compromissos. Durante uma reunião do Eurogrupo em Luxemburgo e de quase seis horas de discussões sobre a Grécia, os 19 ministros das Finanças da Zona do Euro conseguiram entrar em um acordo sobre como aliviar a dívida grega (cerca de 180% do PIB), de olho em seu retorno para os mercados a partir de 20 de agosto. Em 2010, a Grécia, que esteve perto de sair do euro cinco anos depois, não pôde continuar buscando recursos nos mercados internacionais e teve de recorrer ao financiamento de seus sócios europeus e do Fundo Monetário Internacional (FMI), em troca de um duro plano de austeridade. A crise financeira mundial de 2008 se transformou em uma crise da dívida no bloco europeu, que afetou especialmente os países do sul da Europa, como Grécia, Chipre, Espanha, ou Portugal. Suas consequências são sentidas até hoje. Idoso chora e é amparado em frente a agência bancária em Thessaloniki em foto de julho de 2015; saques foram limitados na época pelo governo e cartão de débito não era comum entre aposentados Sakis Mitrolidis / AFP
Veja Mais

22/06 - Cade aprova compra de operações do Walmart no Brasil pela Advent
O Walmart acertou a venda de 80% de suas operações no Brasil para um fundo da Advent. Fachada da Walmart em Encinitas, nos EUA Mike Blake/Reuters/File Photo O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a venda das operações brasileiras do grupo de varejo norte-americano Walmart para a empresa de investimentos Advent sem impor restrições, segundo despacho publicado no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (22). A operação foi anunciada no início do mês. O Walmart acertou a venda de 80% de suas operações no Brasil para um fundo da Advent, registrando no segundo trimestre uma perda líquida não caixa de cerca de US$ 4,5 bilhões. Em parecer, o Cade afirmou que com a aquisição de 80% do Walmart Brasil, a Advent terá "sobreposições horizontais apenas parciais ou integrações verticais" em relação às atividades da rede de varejo norte-americana. A Advent tem participação no varejo do país em uma série de redes, incluindo Restoque, de moda de alto padrão, e IMC, de restaurantes. Patrice Etlin, sócio-diretor da Advent no Brasil, disse a jornalistas no anúncio do acordo com o Walmart que o grupo investirá bilhões de reais nos próximos dois anos nas operações da rede de supermercados e que espera converter hipermercados não lucrativos em lojas de atacarejo. Atuação das empresas A Advent International informou que tem experiência de investimentos no varejo tanto no Brasil quanto internacionalmente e que desde a inauguração do escritório em São Paulo em 1997 o fundo já investiu em mais de 30 empresas brasileiras de diversos setores. No Brasil, a Advent tem participações na Dufry, Quero-Quero, Allied, IMC, Fortbras, Estácio, Easyinvest e Restoque. A empresa vendeu sua participação no Grupo Fleury em 2017. O fundo concentra investimentos em cinco setores principais: negócios e serviços financeiros; saúde; indústria; varejo, consumo e lazer; tecnologia, mídia e telecomunicações. Em nível mundial, nos últimos 28 anos, a Advent realizou 40 investimentos no segmento de varejo em 14 países. Com presença no Brasil há 22 anos, o Walmart Brasil possui atualmente 438 lojas em 18 estados, com 55 mil funcionários. Em 2017, as vendas totais da empresa somaram mais de R$ 25 bilhões. 3º maior varejista no Brasil Segundo a Euromonitor International, provedora global de inteligência estratégica de mercado, o Walmart era o maior varejista do mundo em 2017, com 3,3% de participação no mercado global, na frente da Amazon (2,4%) e Alibaba (1,3%). No Brasil, o Walmart era o 3º maior varejista, com 2,6% de participação de mercado em 2017, atrás do Grupo Pão de Açúcar (6,4%) e Carrefour (3,1%). O Brasil é o 7º maior mercado do Walmart, correspondendo a cerca de 2% das vendas globais da empresa em 2017, ficando atrás dos EUA, Reino Unido, México, Canadá, China e Japão. Tim Barrets, analista sênior da Euromonitor International, diz que o Walmart esteve presente em 28 mercados internacionais sob 59 bandeiras diferentes em 2016, uma abrangência global excepcionalmente ampla. Apenas o Carrefour chegou perto desse tipo de escala internacional para um varejista de produtos alimentícios. “No entanto, apesar da importância de novos mercados, os EUA continuam sendo a prioridade estratégica da empresa, dada a concorrência que enfrentam e sua capacidade de gerar crescimento continuamente, apesar de sua escala maciça”, observou. Ranking do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) mostrou que o Walmart ficou em 3º lugar no ranking das maiores empresas do varejo brasileiro, que levou em conta o faturamento de 2016, ficando atrás do Carrefour e Grupo Pão de Açúcar.
Veja Mais

22/06 - Servidor público é multado por sair para almoçar três minutos antes no Japão
Ele saiu antes do previsto em 26 ocasiões ao longo de um sete meses; responsáveis pelo departamento convocaram coletiva de imprensa para pedir desculpas e descreveram a conduta do homem como "profundamente lamentável". Responsáveis pelo departamento convocaram uma coletiva de imprensa, que foi transmitida pela TV, onde descreveram a conduta do homem como "profundamente lamentável" e pediram desculpas. Reprodução/Youtube Um funcionário público de 64 anos, que trabalha no departamento de água na cidade de Kobe, no Japão, foi multado e repreendido depois de ter saído para almoçar três minutos antes do previsto em 26 ocasiões ao longo de sete meses. Responsáveis pelo departamento convocaram uma coletiva de imprensa, que foi transmitida pela TV, para pedir desculpas e descreveram a conduta do homem como "profundamente lamentável". Um porta-voz do departamento disse à AFP: “A pausa para o almoço é do meio-dia às 13h. Ele saiu de sua mesa antes do intervalo. O trabalhador violou uma lei de serviço público que exige que os funcionários “se concentrem em seus empregos”, segundo o departamento. Após um colega ver o servidor caminhar até um restaurante próximo que vende comida para viagem na hora do almoço, a gerência calculou quanto tempo ele passou fora de sua mesa e lhe concedeu metade do pagamento de um dia. O funcionário teria dito que saiu do escritório cedo para comprar o almoço porque precisava de uma "mudança de ritmo". Nas redes sociais, internautas questionaram se a regra seria aplicada a pessoas que deixassem suas mesas para fumar ou ir ao banheiro ou para políticos que dormem no parlamento. A cidade de Kobe recentemente suspendeu outra pessoa por um mês por ela estar ausente por mais de 55 horas em um período de seis meses. Limite de horas extras No mês passado, a Câmara dos Deputados aprovou uma lei que limita as horas extras a 100 horas por mês, em resposta a um aumento no número de empregados que morreram de karoshi, a chamada morte por excesso de trabalho. O governo foi forçado a agir após protestos pela morte de Matsuri Takahashi, uma funcionária de 24 anos da gigante da publicidade Dentsu, que se suicidou em 2015 depois de ser forçada a trabalhar mais de 100 horas por mês, incluindo finais de semana. O caso de Takahashi trouxe à tona a cultura de trabalho japonesa que muitas vezes força os funcionários a dedicar longas horas para demonstrar sua dedicação. Em 2016, o governo disse que um em cada cinco funcionários corria risco de morrer por excesso de trabalho.
Veja Mais

22/06 - Chances da Copa: Brasil x Costa Rica; Nigéria x Islândia e Sérvia x Suíça
Para os jogos desta sexta-feira (22), três matemáticos da Escola de Matemática Aplicada da FGV apostam em vitória do Brasil sobre a Suíça, da Islândia sobre a Nigéria e da Suíça sobre a Sérvia. Eles analisaram 4.010 jogos entre seleções desde o início da Copa de 2014, incluindo 222 seleções, para fazer as previsões. Entenda aqui como funcionam os cálculos. Chances de vitória em jogo entre Brasil e Costa Rica FGV Chances de vitória em jogo entre Nigéria e Islândia FGV Chances de vitória em jogo entre Sérvia e Suíça FGV Minha previsão Nem sempre os números batem. Para ter uma segunda opinião, montei os mesmos modelos com a minha previsão. Brasil x Costa Rica Nigéria x Islândia Sérvia x Suíça
Veja Mais

22/06 - União Europeia inicia cobrança de tarifas de importação sobre produtos americanos nesta sexta-feira
Medida é uma retaliação aos EUA e cobra taxas sobre um volume estimado em US$ 3,2 bilhões em mercadorias exportadas pelo país, como uísque bourbon, motos, milho e suco de laranja. A União Europeia vai começar a cobrar tarifas de importação de 25% sobre uma série de produtos norte-americanos nesta sexta-feira (22). A medida é uma retaliação aos Estados Unidos, que impuseram sobretaxas para aço e alumínio do bloco no início de junho. A comissão adotou formalmente a medida que estabelece as tarifas sobre 2,8 bilhões de euros (US$ 3,2 bilhões) em mercadorias dos EUA, incluindo uísque bourbon, motocicletas, milho doce e suco de laranja (veja lista abaixo). O presidente americano, Donald Trump, após reunião com executivos da montadora americana Harley-Davidson. REUTERS/Carlos Barria "Nossa resposta é comedida, proporcional e totalmente de acordo com as normas da Organização Mundial do Comércio (OMC)", afirmou em um comunicado divulgado na quarta-feira (20) a comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström. "Se os Estados Unidos eliminarem suas tarifas, as nossas medidas também serão eliminadas", completou. "Não queríamos estar nesta posição. No entanto, a decisão unilateral e injustificada dos Estados Unidos de impor tarifas no aço e alumínio europeu significa que não temos outra opção", justificou, na ocasião. A lista de importações afetadas já foi notificada à Organização Mundial do Comércio (OMC). Veja alguns dos produtos que terão sobretaxa: Milho Arroz Suco de laranja Uísque Cigarro Tabaco Maquiagem Camisas de algodão Tênis Produtos manufaturados de aço e alumínio Barcos Motocicletas Laquê para cabelo Nesta sexta, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou impor sobretaxas de 20% sobre exportações de veículos da União Europeia, um mês depois que seu governo iniciou análise sobre se as importações de veículos europeus representam uma ameaça à segurança nacional. "Se estas tarifas e barreiras não forem quebradas e removidas, vamos colocar uma tarifa de 20% sobre todos os carros deles que vierem aos EUA. Fabriquem eles aqui!", escreveu Trump em sua conta no Twitter. Guerra comercial A tensão comercial entre os países esquentou a partir de março, quando o presidente americano Donald Trump anunciou a imposição de tarifas do aço importado de diversos países pelos Estados Unidos. Trump também tomou outras medidas contra produtos importados, como a imposição de taxas sobre produtos chineses alegando roubo à propriedade intelectual. Desde então, União Europeia e China também tomaram suas medidas contra os Estados Unidos, como a cobrança de impostos sobre produtos importados do país. A onda protecionista no mundo afeta o mercado financeiro, o preço das ações em bolsas de valores globais e contribui para a alta do dólar em relação a moedas emergentes.
Veja Mais

22/06 - Instituto Federal do Rio Grande do Sul oferece vagas para professor em concurso
Inscrições vão até o dia 19 de julho, exclusivamente pela internet. Prova objetiva é aplicada em 19 de agosto. No Instituto Federal de Erechim Divulgação/IFRS O Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) abriu inscrições para concurso de professores do ensino básico, técnico e tecnológico, até o dia 19 de julho, exclusivamente na internet, no site da instituição. As vagas são para nove campi. A remuneração inicial vai de R$ 4.455,22 a R$ 9.585,67. O servidor terá direito ao auxílio alimentação e poderá solicitar outros benefícios de acordo com a legislação em vigor. A inscrição custa R$ 150. A seleção se dará em três etapas: prova objetiva (classificatória e eliminatória); prova de desempenho didático-pedagógico (classificatória e eliminatória) e prova de títulos (classificatória). A aplicação das provas objetivas ocorrerá no dia 19 de agosto. Vagas disponíveis Administração – 2 vagas, para os campi Farroupilha e Rolante Administração/Finanças – 1 vaga, para o Campus Erechim Contabilidade – 1 vaga, para o Campus Farroupilha Eletrônica e Sistemas de Controle – 1 vaga, para o Campus Restinga Engenharia Agrícola – 1 vaga, para o Campus Vacaria Engenharia Agrícola/Construções Rurais – 1 vaga, para o Campus Sertão Letras: Português e Espanhol – 3 vagas, para os campi Alvorada, Bento Gonçalves e Vacaria Letras: Português e Inglês – 3 vagas, para os campi Alvorada, Rolante e Sertão Matemática – 1 vaga, para o Campus Veranópolis Zootecnia – 1 vaga, para o Campus Sertão
Veja Mais

21/06 - Disney eleva oferta de venda de ativos da Fox para conseguir aprovar acordo
A empresa disse que entre os ativos que poderá vender estão redes regionais de conteúdo esportivos. A Walt Disney disse nesta quinta-feira (21) que vai vender ativos da Twenty-First Century Fox que geraram até US$ 1 bilhão em lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) para conseguir obter aval de autoridades para comprar a maior parte dos ativos de TV e cinema da empresa. A Disney afirmou em comunicado que entre os ativos que poderá vender estão redes regionais de conteúdo esportivos. O conglomerado norte-americano de mídia tinha dito anteriormente que planejava se desfazer de ativos da Fox que geraram US$ 500 milhões em Ebitda. Logotipos da Walt Disney Company e da 21st Century Fox Divulgação A Fox está no meio de uma guerra de ofertas entre Disney e Comcast. A Disney elevou sua proposta pela maior parte dos ativos de TV e cinema da Fox na quarta-feira para US$ 71,3 bilhões. A Comcast provavelmente vai ampliar sua proposta. Disney e Comcast querem os ativos de entretenimento da Fox, que incluem as franquias X-Men e The Simpsons, para melhor competirem com rivais online como Netflix e Amazon.com.
Veja Mais

21/06 - TST decide contra a Petrobras em causa trabalhista bilionária
Decisão pode obrigar empresa a pagar R$ 15 bilhões, além de aumentar folha de pagamento em R$ 2 bilhões. Decisão dividiu o plenário, com 13 votos contrários à Petrobras e 12 votos a favor. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu nesta quinta-feira (21) que a Petrobras não pode incluir no cálculo da base salarial da empresa adicionais como trabalho noturno, periculosidade e horas extras. A decisão, contrária à estatal, pode levar a empresa a desembolsar mais de R$ 15 bilhões para complementar salários de trabalhadores ativos e aposentados, além de elevar a folha de pagamento da estatal em R$ 2 bilhões por ano daqui para a frente. A Petrobras já informou que vai recorrer da decisão, no próprio TST ou no Supremo Tribunal Federal (STF). Na ação trabalhista, os funcionários da Petrobras pedem que os pagamentos de adicionais como trabalho noturno e periculosidade sejam retirados do cálculo da base salarial. Sem esses adicionais compondo o piso salarial dos trabalhadores da empresa, a Petrobras será obrigada a complementar o salário de milhares de funcionários. Segundo cálculos da Advocacia-Geral da União (AGU), se o pedido dos trabalhadores for atendido, 59 mil funcionários da estatal terão direito a um aumento salarial de até 35%. A gerente-executiva do Departamento Jurídico da Petrobras, Thaísa Maciel De acordo com a assessoria do tribunal, a Petrobras pode apresentar os chamados embargos declaratórios (recurso administrativo) ainda no TST. Além desse recurso administrativo, a empresa pode questionar a decisão no Supremo Tribunal Federal (STF). "A Petrobras está absolutamente confiante de que vai reverter essa decisão", afirmou a gerente-executiva do Departamento Jurídico da empresa, Thaísa Maciel. Segundo ela, a decisão não provoca nenhum efeito imediato, econômico ou financeiro, à empresa (veja no vídeo acima e leia ao final desta reportagem íntegra de nota divulgada pela Petrobras após o julgamento). Segundo Cezar Britto, advogado de um dos sindicatos de funcionários, a decisão do TST deixou claro que é preciso respeitar o direito do trabalho. Segundo ele, agora a decisão deve ser aplicada a milhares de ações que estão nas instâncias inferiores. “O TST reconheceu o que vínhamos dizendo. Nós nunca negociamos uma remuneração igual para todos. Nós nunca dizemos que seria possível fazer pagamento que ferisse o princípio da isonomia, no sentido de tratar os desiguais como desiguais e os iguais como iguais. Os trabalhadores sempre disseram isso e hoje o tribunal disse que tínhamos razão”, disse (veja no vídeo abaixo). Cézar Britto, advogado de um dos sindicatos de funcionários da Petrobras COMO VOTARAM OS MINISTROS DO TST NO CASO PETROBRAS Plenário dividido A decisão dividiu o plenário do TST. Dos ministros que votaram, 12 foram favoráveis à Petrobras e 13 defenderam o pedido feito pelos trabalhadores. O voto decisivo foi o do ministro João Batista Brito Pereira. Em seu voto, o relator do processo, o ministro Alberto Luiz Bresciani, argumentou que a Petrobras não poderia incluir adicionais previstos em lei para compor a sua base salarial, a Remuneração Mínima por Nível e Regime (RMNR), que funciona como um piso salarial para os empregados da Petrobras. Segundo o ministro, o respeito à negociação coletiva não é livre de restrições. “Adicionais por condições especiais e prejudiciais como por periculosidade, insalubridade, trabalho noturno, hora extra, repouso e alimentação, entre outros, não podem ser incluídos na base de cálculo para apuração ou complemento da RMNR”, afirmou o ministro. A ministra revisora apresentou um voto contrário. Maria de Assis Calsing argumentou que os adicionais podem compor a base salarial já que isso foi aprovado em acordo coletivo da categoria. “Chega-se à convicção de que a categoria profissional tinha plena convicção e conhecimento da base de cálculo e de que, nesses moldes, foram celebrados os diversos acordos de trabalho”, disse. Ao acompanhar o relator, a ministra Kátia Arruda afirmou que, pela regra em vigor na Petrobras, trabalhadores estão recebendo pelo adicional de periculosidade sem que estejam expostos ao perigo, já que todos estão recebendo esses adicionais dentro da remuneração mínima. Segundo a ministra, ao incluir os adicionais a empresa dá igual tratamento a quem se expõe e a quem não se expõe e isso é injusto. “Estaria tratando igualmente os desiguais”, disse. O ministro Augusto César de Carvalho, afirmou que com a decisão o TST estará estabelecendo uma regra de conduta que valerá para outras empresas, que poderão usar esse caso para não pagar adicionais de trabalho noturno ou de periculosidade, argumentando que eles já estão incluídos no salário base. Ao ser questionado sobre o impacto da decisão para o texto da reforma trabalhista, que prevê que o acordo coletivo pode prevalecer sobre o legislado, o presidente do TST, Brito Pereira, afirmou que o acordo analisado nesta quinta é antigo e que o TST não decidiu nada com base na reforma trabalhista. “Não há pertinência no raciocínio de que julgamos a favor ou contra a reforma trabalhista, julgamos um acordo isolado”, disse. Nota da Petrobras Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pela Petrobras após o julgamento no TST. Decisão desfavorável no processo sobre Remuneração Mínima por Nível e Regime de Trabalho A Petrobras informa que, em julgamento ocorrido hoje, o Pleno do Tribunal Superior do Trabalho (TST) proferiu decisão desfavorável à companhia, com 13 votos contrários e 12 votos a favor, sobre ações trabalhistas que objetivam a revisão do critério de cálculo do Complemento da Remuneração Mínima por Nível e Regime (RMNR). A RMNR corresponde a valores remuneratórios mínimos, estabelecidos em tabelas específicas, tendo como parâmetros o nível da tabela salarial, o regime e condição de trabalho e a região geográfica de lotação. Essa política remuneratória foi criada e implantada em 2007, mediante negociação coletiva com as representações sindicais e aprovada em assembleias pelos empregados, sendo questionada somente três anos após sua implementação. A disputa reside na inclusão ou não dos adicionais dos regimes e condições especiais de trabalho no cálculo do Complemento da RMNR. O entendimento da Petrobras é que a RMNR respeita as diferenças remuneratórias de cada regime e condição de trabalho, bem como contempla os adicionais previstos em lei e os convencionados em Acordo Coletivo. As informações dos processos classificados com perda provável e possível estão apresentadas nas demonstrações financeiras (ITR) do 1º trimestre de 2018, através da nota explicativa 28.1 - Processos judiciais provisionados e 28.3 - Processos judiciais não provisionados, respectivamente, sendo que essas classificações não sofrerão alteração em razão dessa decisão. Dessa maneira, não há impactos financeiros e econômicos imediatos para a companhia, que aguardará a publicação proferida hoje para avaliar seu inteiro teor e tomar as medidas judiciais cabíveis em prol dos seus interesses e de seus investidores. Fatos julgados relevantes sobre o tema serão divulgados ao mercado e à imprensa. GERÊNCIA DE IMPRENSA Comunicação Interna e Imprensa
Veja Mais

21/06 - Ministro da Fazenda vê prazo curto e diz que governo pode não conseguir privatizar Eletrobras neste ano
Com privatização, governo espera obter arrecadação extra de R$ 12,2 bilhões. Para isso depende de aprovação de projeto no Congresso. Mas, desde maio, comissão que analisa proposta não se reúne. O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia Gustavo Raniere/Ministério da Fazenda O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou nesta quinta-feira (21), em Washington, que há possibilidade de o governo não conseguir privatizar a Eletrobras ainda em 2018. A desestatização da empresa é uma prioridade do governo Michel Temer e pode gerar uma arrecadação extra de R$ 12,2 bilhões à União. O cronograma inicial prevê a conclusão do processo até este mês. Mas, para que a privatização saia do papel, é preciso a aprovação de um projeto de lei pelo Congresso Nacional. O governo enviou o texto à Câmara dos Deputados no início do ano, mas desde maio, a comissão especial que analisa a proposta não se reúne. "Os prazos estão mais curtos para fazer uma operação [de privatização da Eletrobras] este ano. (...) Existe, sim, a possibilidade de não ocorrer neste ano”, disse Guardia após cumprir uma agenda de reuniões em Washington (EUA). Segundo Guardia, outro fator que dificulta a privatização da Eletrobras é o processo de venda de seis distribuidoras de energia elétrica vinculadas à estatal, que têm acumulado prejuízos. Na semana passada, o governo publicou o edital de leilão das empresas. E aguarda a aprovação pelo Congresso de um projeto de lei que trata especificamente das distribuidoras. Apesar de não ser essencial para a realização do leilão, o projeto pretende dar segurança aos investidores e aumentar o interesse pelas empresas. O governo também tem enfrentado dificuldades para conseguir votar o texto na Câmara. Para Eduardo Guardia, a aprovação da proposta é “pré-condição” para dar seguimento à privatização da Eletrobras. “Antes de falar da capitalização da Eletrobras, precisamos viabilizar a privatização das distribuidoras. Essa é uma pré-condição para que a gente possa falar em qualquer operação com Eletrobras", declarou. De acordo com o ministro, o governo precisa primeiro aprovar o projeto de lei no Congresso. "Temos que privatizar as distribuidoras para depois voltar a falar em uma operação de capitalização da Eletrobras. Existe uma sequência lógica que não pode ser invertida”, afirmou. Guerra comercial China-EUA Após se encontrar com membros do Fundo Monetário Internacional (FMI) e com o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, Eduardo Guardia reiterou que o Brasil tem uma “posição de preocupação” com uma possível guerra comercial entre Estados Unidos e China. “Quando a gente analisa o cenário econômico, a economia mundial, evidentemente que esse tipo de disputa comercial que não vai na direção da manutenção das regras de livre comércio preocupa a todos”, declarou o ministro.
Veja Mais

21/06 - Guardia admite possibilidade de privatização da Eletrobras não sair este ano
Segundo o ministro, a venda das distribuidoras da Eletrobras é uma "precondição" que precisa ser cumprida antes da venda da estatal de energia. O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, admitiu nesta quinta-feira (21) a possibilidade de a privatização da Eletrobras não ocorrer neste ano, diante da necessidade de resolver antes a questão das distribuidoras de energia da estatal, ainda sob discussão no Congresso Nacional. "Existe sim a possibilidade de não ocorrer este ano", disse o ministro a repórteres em Washington, de acordo com áudio divulgado pela assessoria do ministério. "Os prazos estão mais curtos para fazer uma operação este ano, e a gente ainda não aprovou a lei de privatização das distribuidoras." O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia Gustavo Raniere/Ministério da Fazenda Segundo o ministro, a venda das distribuidoras da Eletrobras é uma "precondição" que precisa ser cumprida antes que o governo coloque em marcha a venda da estatal de energia. Há uma promessa do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de votar com urgência na Casa um projeto de lei visto como essencial para viabilizar a venda das distribuidoras da estatal, que operam em Estados do Norte e Nordeste. Integrantes do setor elétrico, no entanto, apontam dificuldades a tramitação do projeto, com Copa do Mundo e festas de São João levando parlamentares para as suas bases, além da proximidade do recesso parlamentar. "Aqui existe uma sequência lógica que não pode ser invertida... antes de falar da capitalização da Eletrobras, precisamos viabilizar a privatização das distribuidoras. Esta é uma precondição para falar de qualquer operação com Eletrobras, e ainda não conseguimos", disse o ministro. A venda das distribuidoras, que são deficitárias, poderia aumentar a atratividade para a desestatização da estatal. Mas não houve mudança nas prioridades do governo, entre as quais a privatização da estatal federal do setor elétrico, disse Guardia, ressaltando ao mesmo tempo que o governo optou por introduzir as questões no Congresso em etapas. "Não dá para fazer todas as discussões ao mesmo tempo, temos que ir avançando passo a passo nas coisas que são importantes", afirmou.
Veja Mais

21/06 - Governo decide manter repartições federais abertas nos horários de jogos do Brasil na Copa
Decisão é motivada por ações judiciais que questionaram o horário diferenciado estabelecido pelo governo para os dias de jogos da seleção. Servidor público poderá optar por horário de trabalho. O Ministério do Planejamento informou nesta quinta-feira (21) que, a partir desta sexta (22), as repartições públicas federais deverão ficar abertas durante os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia. O atendimento, contudo, não está garantido. Isso porque, pela decisão do ministério, o servidor poderá optar por ver o jogo fora da repartição, desde que compense as horas paradas. De acordo com o ministério: Quando o jogo do Brasil for de manhã, o servidor pode começar a trabalhar às 14h; Quando o jogo do Brasil for à tarde, o servidor pode encerrar o expediente às 13h. Os próximos jogos do Brasil na Copa são: Brasil x Costa Rica, nesta sexta (22), às 9h; Brasil x Sérvia, na próxima quarta (27), às 15h. A medida foi anunciada pelo governo nesta quinta porque, segundo o Ministério do Planejamento, ações na Justiça questionaram a portaria anterior sobre o horário de funcionamento dos órgãos públicos durante os jogos do Brasil na Copa. A portaria anterior definia o horário diferenciado de trabalho quando o Brasil jogar, sem prever a abertura dos órgãos públicos.
Veja Mais

21/06 - Presidente da Cesp renuncia ao cargo após operação policial
Laurence Casagrande Lourenço foi alvo de investigação que apura superfaturamento em obras do Rodoanel Mário Covas. Ex-secretário estadual dos Transportes foi preso em São Paulo O diretor-presidente da elétrica paulista Cesp, Laurence Casagrande Lourenço, renunciou ao cargo, informou a companhia em comunicado nesta quinta-feira (21), após o executivo ter sido preso em uma operação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal (MPF) pela manhã. O diretor financeiro da Cesp, Almir Martins, assumirá interinamente a presidência, que irá acumular com seu atual cargo, disse a empresa. Ex-secretário estadual de Transportes e Logística de São Paulo durante a gestão do ex-governador e atual pré-candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB), o executivo da Cesp foi alvo de investigação que apura superfaturamento em obras do Rodoanel Mário Covas.
Veja Mais

21/06 - Comércio eletrônico poderá ser tributado pelos estados nos EUA
Alta corte anulou uma resolução anterior que assegurava que os estados só podiam cobrar impostos sobre negócios que fossem realizados fisicamente em seu território. A Suprema Corte dos Estados Unidos determinou nesta quinta-feira que os estados do país têm o direito de cobrar impostos sobre as vendas online de bens e serviços, um mercado que representa bilhões de dólares. A alta corte, que tomou na decisão por uma maioria de cinco juízes contra quatro, anulou uma resolução anterior que assegurava que os estados só podiam cobrar impostos sobre negócios que fossem realizados fisicamente em seu território. Atual sede da Amazon em Seattle, no Estados Unidos. David Ryder / France Presse Agora, os magistrados concordaram com o estado da Dakota do Sul, que abriu uma ação judicial contra a loja digital de móveis Wayfair. O requerimento do estado do norte dos Estados Unidos foi respaldado por outros 35 estados do país, bem como pelo presidente Donald Trump. O presidente comemorou a decisão. "É uma grande vitória para os governadores", disse em reunião com legisladores na Casa Branca. Desde 1992 - após um caso que opôs a Dakota do Norte e a Quill, um catálogo de vendas por correspondência - qualquer empresa que não tivesse presença física em um estado não precisava pagar o imposto. O montante que os estados deixam de ganhar é enorme - um relatório federal estimou em US$ 13 bilhões. A decisão vai reduzir a competitividade do comércio digital em relação às lojas físicas. O consumidor agora pode ter que pagar mais por suas compras, mas os estados vão ampliar suas receitas fiscais. Após ser anunciada a sentença, as ações de empresas especializadas em comércio online começaram a cair.
Veja Mais

21/06 - Inadimplência do consumidor em Vitória diminui 0,7% em abril
A recuperação de crédito do consumidor, por sua vez, recuou 0,9% na comparação mensal de abril com o mês anterior. A taxa de inadimplência dos consumidores de Vitória diminuiu 0,7% em abril deste ano em comparação com o mês interior, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). No resultado acumulado, a inadimplência obteve queda de 3,6%, enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador cedeu 12,1%. Registro de Inadimplentes Recuperação de crédito A recuperação de crédito do consumidor, por sua vez, recuou 0,9% na comparação mensal de abril com o mês anterior. No resultado acumulado, a recuperação obteve queda de 5,3% enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador cedeu 6,5%. Recuperação de Crédito
Veja Mais

21/06 - Recursos do INSS serão analisados de forma automática
Sistema vai apontar se a reclamação do contribuinte é procedente; reavaliações valem para as aposentadoria por idade e tempo de contribuição e salário maternidade. Os recursos dos pedidos de aposentadoria vão começar a ser realizados de forma automática pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Uma nova análise é feita toda vez que o cidadão questiona a decisão do órgão e vai valer para as solicitações de aposentadoria por idade e tempo de contribuição e salário-maternidade. Se o sistema do INSS apontar a reclamação do contribuinte como procedente, o benefício é concedido sem precisar seguir por outras instâncias. Se ocorrer o contrário, o caso segue para a Junta de Recursos do INSS. O reconhecimento automático faz parte da política do INSS de integração do sistema por meio de um cadastro nacional. Os primeiros casos de reavaliações automáticas deverão estar disponíveis entre 20 e 30 dias. Meta do INSS é reduzir análise do pedido de recursos para 30 dias Reprodução/RPC "Com toda essa massa de dados a nossa intenção é ir evoluindo gradativamente nesse aspecto”, afirma Moises Oliveira Moreira, coordenador geral de reconhecimento de direitos do INSS. O INSS trabalha para reduzir esse pedido de reavaliação para 30 dias, embora não estipule um prazo para chegar a essa marca. Atualmente, os prazos variam entre as várias agências e chegam a superar 90 dias. Para pedir uma reavaliação do caso, o cidadão pode fazer a solitação pelo telefone 135, no site do instituto ou por meio de uma agência. Pedidos automáticos Desde maio, o INSS deixou de agendar atendimento presencial para pedidos de aposentadoria por idade e salário-maternidade. Os dois benefícios só poderão ser solicitados por telefone ou internet. Segundo balanço publicado neste mês, o INSS já concedeu sendo 8 mil aposentadorias por idade e 5,7 mil salários-maternidades de forma automática.
Veja Mais

21/06 - Luxo: Chanel revela pela primeira vez sua receita anual bilionária
Marca contabilizou US$ 9,62 bilhões em 2017, um aumento de 11,5% em relação a 2016. Para grande surpresa do mundo da moda, os amantes do luxo em todo o planeta ficaram sabendo nesta quinta-feira (21) o volume de negócios da célebre marca francesa Chanel, que durante décadas guardou a sete chaves as informações sobre seus lucros bilionários no setor. Sem grande novidade, os resultados divulgados colocam a marca entre as principais marcas mundiais do luxo. Bolsa da marca Chanel Reprodução “Esta decisão inesperada de um grupo que sempre cultivou o segredo sobre suas vendas constitui um momento histórico para a Chanel", reconheceu Philippe Blondiaux, diretor financeiro do grupo, em entrevista à agência Reuters. "Percebemos que nossa cultura de discrição não nos servia mais. Esta publicação permitirá às publicações especializadas de comentar os números exatos sobre a saúde financeira de Chanel", acrescentou Blondiaux. A marca criada por Coco Chanel, conhecida mundialmente por suas bolsas acolchoadas e seu perfume nº 5, contabilizou US$ 9,62 bilhões em 2017, um aumento de 11,5% em relação a 2016, de acordo com um comunicado divulgado nesta quinta-feira (21). Chanel próxima da número 1, a Louis Vuitton A marca não detalha os lucros de seu setor de cosméticos, moda e artigos de couro e de seus produtos de relojoaria e joalharia. Com dividendos estimados em US$ 10 bilhões, a marca se aproxima dos números da Louis Vuitton, propriedade da LVMH, a marca líder do luxo mundial, cujas vendas são estimadas em mais de € 8 bilhões. "Estes números mostram que temos todos os meios para continuarmos sendo o que somos. Uma empresa incrivelmente forte, que pode permanecer independente pelo próximo século", acrescentou o diretor financeiro de Chanel. Sobre a questão se esta publicação de lucros resultaria numa possível entrada na Bolsa de Valores, Blondiaux afirmou que “não se trata de uma possibilidade".
Veja Mais