Softab Manutenção de Computadores Sorocaba

Manutenção de computadores sorocaba Técnico em TI sorocaba



Suporte de computação sorocaba tecnico de computador sorocaba



Manutenção de computadores sorocaba Técnico em TI sorocaba



Suporte de computação sorocaba tecnico de computador sorocaba



Notícias

RSS Feed - Notícias - Mantenha-se Informado


20/04 - Cidade das Artes recebe o Rio2C, maior evento de criatividade e inovação da América Latina
Entre 23 e 28 de abril, executivos, players, cientistas, profissionais de audiovisual e artistas do Brasil e do exterior participam do Rio Criative Conference, sucessor do RioContentMarket. Cidade das Artes recebe pela segunda vez o Rio2C - Rio Creative Conference Divulgação/Rio2C Começa na terça-feira (23) a segunda edição do "Rio2C - Rio Criative Conference", maior evento de criatividade e inovação da América Latina. O sucessor do RioContentMarket receberá, até o dia 28, milhares de convidados entre executivos, players, cientistas, profissionais de mídia e artistas do Brasil e do exterior, na Cidade das Artes, na Barra de Tijuca, Zona Oeste do Rio. Veja a programação completa no site do Rio2C O evento se divide em três campos: mercado, conferência e festival – cada credencial tem acesso a determinadas áreas e dias (veja como comprar). Os dois primeiros voltados para empreendedores e profissionais da indústria criativa, e o terceiro oferecendo experiências, oficinas e painéis a estudantes, universitários e jovens recém-formados. No fim de semana, a programação dedicada ao público tem shows, lançamentos de filmes e séries, workshops, competições de eSports, realidade virtual e aumentada, e um festival de food truck. Atrações confirmadas: Heitor TP, guitarrista, compositor e arranjador, ganhador do Emmy e do Grammy, e autor de diversas trilhas sonoras de sucessos e ex-integrante da banda Simply Red; KondZilla, criador e proprietário do maior canal brasileiro do YouTube e o terceiro do mundo, com 22 bilhões de views e 45 milhões de inscritos; Morena Baccarin, atriz brasileira que fez filmes como “Deadpool” (1 e 2) e as séries “Gotham”, “Homeland” e “Firefly”, que falará no painel “A Arte da atuação”, ao lado do ator Cauã Reymond; João Mesquita, CEO da Globoplay Roberto Rios, Vice-Presidente Corporativo, Produções Originais da HBO Latin America; Betsy West, diretora e produtora vencedora de 21 Emmys de Jornalismo e nomeada este ano ao Oscar de melhor documentário com "RBG"; Charlie Brooker e Annabel Jones, da série "Black mirror"; Ted Sarandos, Chief Content Officer (CCO) da Netflix; Marcelo Gleiser, físico, astrônomo e escritor, primeiro latino-americano a vencer o Prêmio Templeton, um dos mais prestigiados do mundo. Morena Baccarin em cena de 'Deadpool 2': atriz está confirmada no Rio2C Divulgação Neurociência Entre as novidades do ano estão o BrainSpace, espaço voltado à neurociência e a relação com a criatividade, e a Casa das Marcas, área dedicada a discussões na área de conteúdo para marcas, além do lançamento do primeiro prêmio da indústria criativa. Outra novidade é o Rio2Night, um ponto de encontro em bares do Vogue Square para quem quiser estender o networking ou aproveitar a happy hour. Transportes vão sair da Cidade das Artes para a Vogue Square das 18h30 às 21h30. No Business Hall, espaço exclusivo profissionais do audiovisual, serão realizadas Rodadas de Negócio e o Pitching do Audiovisual. Mais de 420 players estão confirmados, dentre eles 34 empresas internacionais que estarão pela primeira vez no evento. Inovação Tendências em diversas áreas da inovação serão abordadas em 29 painéis com 104 participantes. Estão confirmadas palestras de: Ricardo Penzin, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Hyperloop Transportation Technologies (HTT), empresa que está desenvolvendo um sistema de transporte de carga e passageiros de alta velocidade, em cápsulas dentro de tubos a vácuo; Maria Occarina, diretora de Marca e Criação da Memphis Meat, startup californiana que recebeu investimentos de Bill Gates, Richard Branson e Cargill para lançar em breve no mercado a carne produzida a partir de células animais; Yael Djemal, diretora de Produto da BrainQ, startup israelense que está desenvolvendo um software para tratar desordens neurológicas de forma inédita e não-invasiva. Diretor da Hyperloop, que desenvolve sistema de transporte de carga e passageiros de alta velocidade, em cápsulas dentro de tubos a vácuo, vai ao Rio2C Divulgação Homenagem a Elza Elza Soares, um dos maiores nomes da música brasileira, será homenageada no Rio2C 2019. Ela vai levar ao palco da Grande Sala sua trajetória histórias de luta, superação e de reinvenção em um bate-papo com Zeca Camargo, na quinta-feira (25), às 17h. Outros artistas como o produtor musical Moogie Canazio, os cantores Maria Rita, Alcione, Lenine e Jorge Aragão também participam da vertente musical do evento. Ludmila falará sobre a importância do funk como estilo musical, movimento social e faz uma retrospectiva do grande crescimento do estilo musical nos últimos anos. Elza Soares, que desfilou na Mocidade, será homenageada Rodrigo Gorosito/G1 Filmes e shows na Festivalia No fim de semana, uma série de atrações – a Festivalia – atraem o público com programação que inclui shows de música, experiência de realidade virtual, palestras, bate-papos, oficinas com profissionais da indústria criativa e encontros nos bastidores dos fãs com seus ídolos – os ingressos para a Festivalia custam R$ 100 (R$ 50 a meia). No Palco Eletroacústico, se apresentam Martins, Cai Sahra, Jonathan Feer, Gragoatá, Duda Brack e Gabz. No térreo, o Palco Música recebe Anderson Primo, Martte, Isabela Moraes, Rashid, Nanda Garcia, Jorge Airton, Simone Mazzer e UM44K. Grande Sala exibe 6 filmes: "Amazônia, o despertar da Florestania", de Christiane Torloni e Miguel Przewodowski; "Deslembro", de Flávia Castro; "Rindo à toa – Humor sem limites", de Claudio Manoel, Álvaro Campos e Alê Braga; "Simonal", de Leonardo Domingues; "Elogio da liberdade", estreia de Bianca Comparato como diretora; "RBG", documentário codirigido por Betsy West – que vai apresentar a sessão)– e Julie Lewis, nomeado ao Oscar de 2019 nas categorias Melhor Documentário e Melhor Canção Original. A Festivalia inclui ainda o XR Arcade, uma imersão no mundo da realidade virtual em que serão exibidos conteúdos produzidos pelos mais importantes estúdios do Brasil e do mundo. O espaço ainda traz experiências do RoboCup, como o futebol de robôs. O Espaço das Empresas Globo traz bate-papo com grandes profissionais do grupo: Marcos Caruso fala sobre a arte de atuar; os artistas da Som Livre, Ana Vilela e Filipe Het fazem um pocket show; e também participam as jornalistas e apresentadoras Barbara Barcia, Fernanda Prestes, Claudia Alves e muitos outros. EXPO Mais nova área do Rio2C, a EXPO é um espaço de conteúdo e ativações de marcas e parceiros que ocupa o térreo da Cidade das Artes. A área Empresas Globo reúne Globo, Globosat, Globo Esporte, GloboPlay e Som Livre em um único espaço, para experiências e programação com roteiristas, diretores, cenógrafos, figurinistas, além de pocket shows com artistas da Som Livre. Destaque para “A arte de... Improviso” com Fernando Caruso, Figurino com Marie Salles, Cenografia com May Martins e Narrativa, Direção com Luiz Henrique Rios, e Música com Marcel Kein.
Veja Mais

20/04 - Imposto de Renda: o que fazer se você perdeu os recibos de gastos médicos
Despesas informadas sem os devidos documentos levam o contribuinte para a malha fina da Receita Federal. Arte G1 Quem informa seus gastos médicos na declaração de Imposto de Renda pode obter descontos no valor devido à Receita Federal. Essas despesas são dedutíveis do cálculo do imposto, mas somente para o contribuinte que entregar a declaração completa. SAIBA TUDO SOBRE O IR 2019 A comprovação das despesas médicas é feita com documentos originais que devem conter nome, endereço e número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) do prestador de serviço. Quem perdeu este documento deve buscar uma cópia ou segunda via com o profissional que forneceu o serviço médico. É necessário informar o valor correto do serviço, sob o risco de cair na malha fina. Dicas IR 2019: Despesas com plano de saúde devem ser divididas por beneficiário Caso não seja possível comprovar tais gastos, é indicado não reportá-los na declaração, afirma a gerente sênior de global mobility services e imposto renda para pessoas físicas da Grant Thornton Brasil, Tamara Gomes. “Sem os recibos não há comprovação de que os gastos aconteceram. O recomendável é reportar apenas os gastos médicos em que o contribuinte tenha os respectivos recibos”, diz. Os recibos dos gastos devem ser guardados por no mínimo cinco anos, para eventuais comprovações junto à Receita. O que o recibo deve conter? O recibo deve ter ainda data de emissão e o nome de quem fez o pagamento e do beneficiário, caso não sejam a mesma pessoa, data e assinatura do prestador de serviço (quando não for documento fiscal emitido eletronicamente). Na falta dessa documentação, a Receita Federal aceita também cheque nominativo ao prestador de serviço. Nesses casos, porém, o órgão pode pedir outros elementos para a comprovação. Gastos que exigem receita No caso de aparelhos e próteses ortopédicos e próteses dentárias, são exigidos o receituário médico ou odontológico e a nota fiscal em nome do beneficiário. Para o portador de deficiência física ou mental, são exigidos laudo médico atestando o estado de deficiência e comprovação de pagamento a entidades para esse fim. Gastos no exterior As despesas médicas e hospitalização pagas no exterior também precisam ser comprovadas por documentação. Os valores devem ser convertidos para dólares dos Estados Unidos na data do pagamento e, na sequência, para reais, conforme fixado pelo Banco Central brasileiro para o último dia útil da primeira quinzena do mês anterior ao pagamento. Como declarar gastos médicos Não há limites para os valores a declarar, mas nem todos os gastos podem ser descontados. As despesas médicas devem ser declaradas na ficha “Pagamentos efetuados”. O contribuinte deve clicar no botão “novo” e selecionar o tipo de despesa (cada uma delas tem um código específico). É preciso incluir o CNPJ ou CPF do prestador e o valor gasto. Veja quais despesas médicas podem ser descontadas: consultas com médicos, dentistas, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais; despesas hospitalares; exames; despesas com aparelhos ortopédicos (pernas e braços mecânicos, calçados e palmilhas ortopédicos); pagamentos a operadoras de planos de saúde ou administradoras de benefícios; despesas com próteses dentárias (dentaduras, coroas, pontes, aparelhos dentários); serviços radiológicos; transfusões de sangue; despesas com fertilização in vitro; despesas médicas no exterior, desde que não tenham sido cobertas por seguro ou plano de saúde; cirurgias plásticas comprovadamente voltadas à preservação da saúde física e mental do paciente.
Veja Mais

20/04 - Com devolução de 18 aviões a partir de segunda, Avianca reduzirá em 66% o número de voos em relação a 2018
Em recuperação judicial, a companhia vai ficar com apenas sete aviões; hoje são 25. Número de aeroportos atendidos também cai. Aeronave da Avianca aguarda autorização para decolagem no Aeroporto de Congonhas, em SP Bruno Rocha/Fotoarena/Estadão Conteúdo Com a devolução de 18 de seus 25 aviões a partir de segunda-feira (22), a Avianca Brasil terminará a próxima semana com 66% voos a menos em relação a 2018. Serão 646 voos de 22 a 28 de abril, contra 1.910 no mesmo período do ano passado, segundo levantamento do G1 com base em dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Centenas de voos têm sido cancelados. Procurada, a Avianca Brasil não quis comentar. O número de voos na semana que vem cairá gradativamente à medida em que os aviões forem devolvidos: Segunda, 22/4: 150 voos Terça, 23/4: 118 voos Quarta, 24/4: 98 voos Quinta, 25/4: 88 voos Sexta, 26/4: 70 voos Sábado, 27/4: 60 voos Domingo, 28/4: 62 voos Em recuperação judicial desde dezembro, a companhia foi obrigada a devolver as aeronaves aos donos (chamados de "lessores") por falta de pagamento, após sucessivas decisões da Justiça. As devoluções foram mediadas pela Anac. A diminuição dos voos é reflexo da frota menor --já foram mais de 40 aviões; a partir da semana que vem, serão sete. A consequência: o número de aeroportos atendidos chegará a 12 em 28 de abril, ante 31 em 28 de abril de 2018. O cancelamento de voos começou em 13 de abril e tem ocorrido diariamente desde então. Só nesta Páscoa, terão sido 612 voos cancelados em relação à Páscoa do ano passado, ou 62% a menos. Passageiros estão sendo avisados com antecedência, segundo a companhia. A atualização dos voos cancelados está na página da Avianca Brasil. Avianca devolverá aviões e cortará voos Diana Yukari/G1 Passageiros afetados Avianca cancela 40 voos marcado para esta sexta-feira (19) em Cumbica A companhia aérea disse que tem entrado em contato com os passageiros afetados para oferecer reembolso ou opções de reacomodação. Também informou que, se as passagens foram compradas por meio de agências, sites de viagem, o passageiro deve entrar em contato diretamente com as empresas. Segundo a Anac, em caso de cancelamento ou de alteração do voo por iniciativa da Avianca, o passageiro deve ter os seus direitos respeitados, disponíveis para consulta no portal da Anac na internet. Reclamações podem ser feitas pela plataforma Consumidor.gov.br e, caso não sejam atendidas, o passageiro poderá recorrer aos órgãos do Serviço Nacional de Defesa do Consumidor. Impacto da crise da Avianca no setor Avianca reduz operações; veja o impacto no setor aéreo brasileiro Plano de recuperação Quarta maior companhia aérea do Brasil, a Avianca Brasil está em recuperação judicial desde dezembro do ano passado. Em 5 de abril, os credores aprovaram o plano de recuperação judicial da companhia. O plano prevê a divisão da companhia em sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) que serão levadas a leilão, marcado para o dia 7 de maio. Tanto a Latam Brasil quanto a Gol concordaram em fazer uma oferta no valor mínimo de US$ 70 milhões para pelo menos uma UPI e seus respectivos ativos. A Azul chegou a fazer uma oferta de compra, mas, na quinta-feira (18), anunciou ter desistido. Nos últimos dias, a companhia aérea também tem enfrentado uma série de problemas com operadores de aeroportos. A companhia está atrasando o pagamento de taxas aeroportuárias, o que tem levado as empresas operadores a ameaçar de suspensão de voos da companhia. O juiz que homologou o plano de recuperação da Avianca não aceitou o pedido da aérea para que a devolução dos aviões fosse feita gradualmente, até julho. A companhia já atrasou pagamentos nos aeroportos de Guarulhos, Florianópolis, Porto Alegre, Salvador e Fortaleza. Initial plugin text
Veja Mais

20/04 - Neuroeconomia: conheça o Jogo do Ultimato
Nos anos 80, um experimento de três psicólogos alemães comprovou que a maioria das pessoas pagaria um custo pessoal em nome da vingança. Entenda mais sobre o Jogo do Ultimato na minha coluna de neuroeconomia para o Jornal da Globo: Neuroeconomia: Samy Dana explica o Jogo do Ultimato
Veja Mais

19/04 - Safra de pinhão no RS deve reduzir mais da metade neste ano, prevê Emater
Polinização dos frutos foi prejudicada, o que deve impactar na safra. Quilo do produto já pode ser encontrado a cerca de R$ 10. Redução da safra de pinhão no RS chega até 60% A produção de pinhão no Rio Grande do Sul deve reduzir em até 60% neste ano em relação ao colhido no ano passado, conforme prevê a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do RS (Emater-RS) A colheita e a comercialização do pinhão no Rio Grande do Sul foram liberadas pela Polícia Ambiental do estado na última segunda-feira (15). Os preços já assustam os compradores: o quilo do produto pode chegar a R$ 10 em alguns comércios. "Quem tem, quem junta no mato e traz aqui para nós, a gente tem que pagar o preço que eles querem, porque tá todo mundo atrás do pinhão. Se o frio vier então, o preço tende a subir cada vez mais", diz o empresário Daniel Peres, que vende pinhão em seu estabelecimento. A previsão de queda na produção se deve ao fato de que a pinha demora dois anos para se formar. Em 2017, as araucárias sofreram com uma geada fora de época. A polinização dos frutos foi dificultada, e por isso há mais falhas do que pinhões dentro das plantas que se formaram. No ano passado, 800 toneladas foram comercializadas. "Nós viemos aí com safras normais no Rio Grande do Sul, e aí chega o momento que a árvore precisa descansar, e aliado a esse descanso fisiológico necessário da árvore, ocorreu esse fenômeno meteorológico climático, que levou a essa redução drástica para a safra de 2019", explica o engenheiro agrônomo da Emater, Ilvandro Barreto de Mello. O Rio Grande do Sul é o terceiro maior produtor de pinhão, com cultivo concentrado na Serra e no Norte do Rio Grande do Sul. Porém, os produtores estão enfrentando dificuldades. "Praticamente a gente não tá encontrando pinhão. Esses poucos que caem no chão, os bichos, os animais silvestres estão comendo ainda", reclama o agricultor Carlos Leandro Lacourt. A redução também afetou araucárias do Paraná e Santa Catarina, que abastecem o mercado gaúcho em épocas de escassez. Essa pode ser a menor safra dos últimos 20 anos.
Veja Mais

19/04 - Em MT, produtores investem em crotalária na segunda safra para aumentar produtividade de soja
Planta prepara o solo para o cultivo da soja, aumenta a quantidade de nutrientes e reduz a população nematóides. Produtores de MT investem em crotalária como segunda safra Reprodução/TVCA A soja só começa a ser cultiva em setembro, mas produtores da região sudeste do estado já investem com tratamento do solo, com o objetivo melhorar a produtividade. Para isso, em vez de milho, muitos estão apostando no cultivo da crotalária, que além de proteger o solo, faz o controle de nematóides. Em uma propriedade rural de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, os proprietários conseguiram melhorar a produtividade de soja, depois de investir no cultivo de crotalária como segunda safra. De acordo com o gerente Everton Appelt, além de reduzir a população de nematóides, a crotalária, por ter raízes longas, consegue buscar nutrientes na parte mais profunda do solo e trazê-los à superfície, fazendo com que o solo fique mais rico para a semeadura da soja. “Os nematóides são vermes que atacam a lavoura e atrapalham o desenvolvimento da planta. No caso da soja, ele interfere diretamente no índice de produtividade”, explicou. Para garantir que a cobertura do solo também seja rica em palha, a fazenda apostou no consórcio entre crotalária e braquiária. Planta aumenta a quantidade de nutrientes na superfície do solo Reprodução/TVCA “A crotalária tem pouca palha e, como o objetivo é ter palha para forrar o solo nas áreas mais arenosas, também apostamos na braquiária", complementou Everton. O acúmulo de palhada beneficia o armazenamento de água e diminuí a temperatura direta no solo. Essa proteção ajuda o produtor a ter melhores resultados na safra de soja. A espécie de crotalária usada nessa experiência também tem capacidade de fixar o nitrogênio e incorporá-lo mais facilmente ao solo. Em razão da eficiência da planta, os donos da fazenda reservaram 100 hectares só pra produzir as sementes da crotalária. A expectativa é colher 500 quilos de sementes por hectare. Produção que não deve ser vendida. Crotalária prepara o solo para semeadura da soja, em setembro Reprodução/TVCA "A gente planta para consumo próprio, assim conseguimos reduzir o custo de produção. Por isso, a gente colhe, beneficia e deixa guardado no armazém pra próxima safra", relatou o gerente técnico. Ainda segundo ele, uma lavoura de soja onde não são feitas rotações de cultura, a estima-se de 15% a 20% menos de produção, no caso da soja.
Veja Mais

19/04 - Indaiatuba abre inscrições de concurso para 95 vagas; veja cargos, salários e regras
Taxas variam entre R$ 47 e R$ 70, segundo Prefeitura. Edital foi publicado em site oficial. Salários variam de R$ 1.968,40 a R$ 4.144, sendo a remuneração para médicos diferenciada de acordo com o número de horas trabalhadas e plantões. Vista aérea de Indaiatuba Eliandro Figueira Ric/Divulgação Prefeitura de Indaiatuba Indaiatuba (SP) abre neste sábado (20) o período de inscrições do concurso com 95 vagas nas áreas da saúde e jurídica. Elas devem ser feitas pelos candidatos no site do Instituto Brio Conhecimentos e o prazo segue até 20 de maio. As taxas custam de R$ 47 (nível médio) a R$ 70 (nível superior). Os salários variam de R$ 1.968,40 a R$ 4.144, sendo a remuneração para médicos diferenciada de acordo com o número de horas trabalhadas e plantões. No caso do pediatra plantonista, cada plantão de 12 horas equivale ao vencimento de R$ 1.243,20. O edital foi publicado pela administração no dia 18 e traz mais detalhes sobre os salários. Segundo a Prefeitura, há 55 oportunidades para médicos, 32 para agente comunitário de saúde, três para agente de combate de endemias, duas para técnico de mobilização ortopédica e três para assistente de procuradoria. As vagas para agente comunitário de saúde são divididas por regiões da cidade e os candidatos, segundo a administração, precisam residir na área da comunidade onde irão atuar desde a data de publicação do edital. Além disso, é necessário ter concluído o curso de formação inicial, com carga horária mínima de 40 horas, destaca nota da assessoria do governo. Provas As avaliações são divididas em dois grupos de modalidades e serão aplicadas em períodos diferentes, diz a Prefeitura, para permitir aos interessados se inscrever em duas modalidades. No primeiro período serão examinados candidatos às oportunidades para agente comunitário de saúde, técnico de imobilização ortopédica, assistente de procuradoria e médico clínico geral. Já no segundo período fazem as provas os interessados nas vagas para agente de combate de endemias e médicos nas seguintes especialidades: cardiologia, família, especialista em cuidados paliativos, gastroenterologia clínica, ginecologia, hematologia, neurologia, neuropediatria, plantonista pediatra, pneumologia e pneumopediatria. Em nota, a assessoria da Prefeitura frisou que candidatos aprovados no concurso devem estar rigorosamente de acordo com todas as exigências descritas no edital. Veja mais notícias da região no G1 Campinas.
Veja Mais

19/04 - Hackathon 2019
Hackathon 2019 5ª edição do Hackathon da Globo acontece na casa do BBB neste sábado (20) e domingo (21).. 52 participantes, divididos em 13 grupos, vão criar soluções inovadoras para produção e consumo de conteúdo.
Veja Mais

19/04 - Preço da saca de milho fecha primeira quinzena de abril com queda de 6,83% em MS
Os preços no mercado interno têm refletido a pressão do cenário externo baixista somado aos elevados estoques internos e a boa evolução das lavouras de inverno. Em 15 dias, preço da saca domilho ciu 6,82% em MS Reprodução/TV Morena O preço médio da saca de milho fechou a primeira quinzena de abril com redução de 6,83% em Mato Grosso do Sul. Oscilou de R$ 28,44, no dia 1º para R$ 26,50, no dia 15, conforme dados de boletins Casa Rural, do Sistema Famasul. Segundo os técnicos da Famasul, os preços no mercado interno têm refletido a pressão do cenário externo baixista somado aos elevados estoques internos e a boa evolução das lavouras de inverno. No comparativo com abril do ano passado houve retração de 12,07%, quando o cereal era cotado, em média, a R$ 32 a saca. Mato Grosso do Sul comercializou até 15 de abril 35,1% da segunda safra de milho, uma diferença de 18 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ciclo anterior, quando a venda antecipada era de 16,17%. Para a safra de inverno, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima um incremento neste ciclo frente ao anterior, de 6,4% de área - de 1,720 milhão de hectares para 1,830 milhão de hectares; de 38,5% na produtividade – 61,41 sacas por hectare para 85,06 sacas por hectare e de 47,4% no volume de produção de 6,338 milhões de toneladas para 9,340 milhões de toneladas.
Veja Mais

19/04 - Como o Facebook está sendo usado por grupos de extermínio na África
Esquadrão da morte da polícia do Quênia usa rede social para identificar jovens que acreditam ser membros de gangues, segundo moradores de Nairóbi. Queniana relata que teve dois maridos assassinados. Divulgação BBC Um esquadrão da morte dentro da polícia do Quênia está usando o Facebook para encontrar e matar jovens que acreditam ser membros de gangues. É o que disseram moradores de uma região pobre e densamente populada da capital, Nairóbi, numa reunião pública. "Perdi dois maridos num só ano", disse uma jovem, aos prantos, com um bebê no colo, durante uma reunião do conjunto residencial de Kayole no mês passado. Outros vieram a público para contar histórias parecidas sobre parentes jovens que foram mortos. Promotores, oficiais de polícia e ativistas de direitos humanos que participaram da reunião ouviram deles que esses jovens, suspeitos de serem criminosos, eram localizados em grupos do Facebook por "caçadores de gângsteres". "Eles os acham no Facebook e depois de uma semana ou mês, os matam e postam fotos dos corpos no Facebook", disse Wilfred Olal, da organização Dandora Community Justice Centre. As fotos, que às vezes mostram closes de cabeças estouradas por balas ou corpos eviscerados, em geral aparecem com um aviso de que o mesmo destino aguarda outros criminosos. Algumas das imagens são borradas pelo Facebook. Os moradores de Kayole dizem que há vários grupos de Facebook, alguns públicos e outros fechados, que são atualizados com fotos grotescas quase que diariamente. Lágrimas de policiais Duncan Omanga, pesquisador da Moi University, no Quênia, que há três anos monitora páginas do tipo no Facebook, diz que os policiais suspeitos usam perfis anônimos para espionar seus alvos. "A primeira conta não oficial desses policiais no Facebook surgiu com o nome em suaíli para Hessy de Kayole. Hessy virou uma espécie de caçador de criminosos sombrio, um lobo solitário." Sua fama foi se espalhando pelas redes sociais, e começaram a surgir outras contas de Facebook com nomes de caçadores de gangues de outras áreas perigosas da cidade. De acordo com Omanga, seria "uma estratégia proposital para dar a impressão da onipresença policial e de vigilância constante do Estado". Em novembro passado, o ex-chefe de polícia Joseph Boinnet negou que a pessoa por trás da conta no Facebook seria um policial, dizendo que seria "um civil com grande interesse por questões de segurança". O diretor de investigações criminais da polícia, George Kinoti, que chorou ao ouvir os testemunhos de Kayole, disse que não tinha conhecimento de agentes como o tal Hessy. "Na minha gestão ninguém vai jogar para debaixo do tapete um policial que mate." Mas seus comentários foram abafados pelo burburinho. Uma pessoa gritou: "Eles estão no Facebook, até no Twitter". A reunião no condomínio do Kayole foi organizada por um promotor após ativistas e moradores dizerem que policiais não estavam levando suas denúncias a sério. 'Marcando um encontro com Deus' A pesquisa de Omanga revelou que uma média de seis supostos gângsteres são perfilados por mês em diverso grupos, que divulgam seus supostos crimes, os lugares onde atuam e o tipo de arma que usam. Nesse mesmo período de tempo, entre 10 e 12 mortes por policiais foram postadas num grupo fechado chamado Nairóbi Livre de Crime. Ela tem mais de 300 mil membros. O slogan é "perdoar um terrorista cabe a Deus, mas marcar o encontro com Deus é nossa responsabilidade" e o logo, um homem fardado não identificado. Omanga diz que as imagens macabras compartilhadas no grupo são publicadas para chocar e mostrar poder. Às vezes uma foto antiga da vítima é colocada ao lado de uma imagem de seu corpo morto. Os membros do grupo parecem gostar do conteúdo, a julgar pelos likes e emojis positivos. Alguns também compartilham suas experiências pessoais como vítimas de crimes e clamam para que a polícia elimine outros supostos membros de gangues. Para terem acesso a essas páginas, novos usuários têm de responder a três perguntas, incluindo se eles apoiam os esforços da polícia para combater o crime. Criminosos também ficam de olho nessas páginas para ver se viraram alvos. Depois de serem identificados, vários jovens se escondem ou buscam proteção com organizações de direitos humanos. Omanga diz que a polícia também aprendeu a identificar membros de gangues no Facebook, pois alguns deles usam suas contas pessoais para se vangloriar e provocar agentes. 'Gangue de Gaza aniquilada' Mas isso parou depois que o líder de uma gangue, Mwani Sparta, conhecido por postar imagens de sua vida de luxos, publicou uma foto sua em 2017 com uma grande arma na mão, ao lado de amigos. Mwani Sparta publicou uma foto sua em 2017 com uma grande arma na mão, ao lado de amigos. Divulgação BBC Ele percebeu seu erro e tirou a postagem do ar, só que ela já havia sido compartilhada e a polícia teve uma visão privilegiada dos membros da Gangue de Gaza. Todos viraram alvo de assassinatos extrajudiciais. Cada vez que um membro da gangue morria, a foto do grupo era editada para mostrar um rosto com um traço em cima, diz Omanga. Outro membro da gangue, cuja foto também foi compartilhada, ficou tão aterrorizado que disse no Facebook que tinha desistido da vida do crime e virado evangélico. Logo depois, foi preso. Mas não são só gangues criminosas que são alvo desses grupos de Facebook. Ativistas de direitos humanos dizem ter sido pressionados após falar publicamente sobre essas mortes. "Nós também fomos alvo dessas páginas, postaram fotos dos nossos escritórios. Denunciamos à polícia, mas não aconteceu nada", diz Olal, acrescentando que eles também se sentem assediados pela polícia, já que ativistas muitas vezes são detidos, sem ser indiciados. "Queremos saber se essas pessoas, como Hessy, são policiais e, se são, se eles têm direito de matar pessoas e postar fotos dos corpos no Facebook." Conteúdo gráfico 'banido' Um grupo chamado Uhai Wetu foi formado para que ativistas de direitos humanos de diferentes subúrbios possam apoiar uns aos outros e articular uma resposta conjunta a essas ameaças. O ativisita Wilfred Olal entregou prints das páginas violentas às autoridades. Divulgação BBC Eles pediram diversas vezes ao Facebook para que retirasse o conteúdo ofensivo do ar - sem sucesso. Mas um porta-voz do Facebook disse à BBC que "reconhecemos que temos a responsabilidade de lutar contra abusos na nossa plataforma e estamos trabalhando duro com parceiros locais, incluindo organizações da sociedade civil, para entender melhor as questões locais e lidar com elas de forma mais eficiente". O porta-voz disse também que o Facebook tem regras claras contra a postagem de conteúdo gráfico e violento e "quando somos alertados sobre ele, o retiramos". "Nossa investigação sobre o assunto é constante e agradecemos à BBC por trazer o problema à nossa atenção", acrescentou a plataforma. No entanto, as mortes extrajudiciais tiveram pouca repercussão fora das comunidades afetadas. Omanga diz que muitos quenianos, cansados de um sistema de justiça lento e corrupto, veem com bons olhos o policial que faz Justiça com as próprias mãos. Um artigo na imprensa do Quênia publicado há alguns anos sobre quatro "superpoliciais" de Nairóbi, dizia que eles tinham adquirido uma "licença para matar". "O autor dizia que eles eram da mesma laia do lendário Patrick Shaw", comenta ele, em referência a um colono britânico que virou policial voluntário após a independência do Quênia em 1963 e era elogiado por fazer "justiça na hora". Para Olal, que reconhece que crimes são um grande problema das áreas pobres de Nairóbi, o que é preciso é que a lei seja cumprida de forma igual para todos. "Se ricos suspeitos de sonegar impostos são levados a julgamento, também queremos que nossos jovens possam ser ouvidos", disse ele.
Veja Mais

19/04 - Anac certifica novo jato executivo da Embraer
Com a certificação, começa a produção em série do modelo Praetor 600, que foi lançado no ano passado pela fabricante brasileira. Praetor 600 faz voo intercontinental sem escalas Embraer/Divulgação A Embraer divulgou na noite de quinta-feira (18) que o novo jato da companhia, o Praetor 600, recebeu o certificado da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O modelo executivo é da categoria super médio. De acordo com a Anac, o certificado é expedido quando os requisitos como aeronavegabilidade e segurança são comprovados ao órgão. Até então, somente protótipos de testes voavam. Com a certificação, começa a produção em série do modelo. O avião foi lançado pela fabricante brasileira no ano passado. As próximas etapas agora são a certificação do Praetor 600 pelas autoridades internacionais, agências como a americana FAA e a europeia EASA. Jato executivo De acordo com a Embraer, a autonomia do Praetor 600 é de 7.441 km, o que permite voos sem escala entre São Paulo e Cidade do Cabo, na África do Sul, Fortaleza a Madri, Manaus a Nova Iorque, por exemplo. A aeronave tem capacidade para até 12 passageiros. O preço de lista é de US$ 21 milhões. Com a certificação, tem início a preparação da linha de produção. As primeiras entregas devem ocorrer ainda neste ano, segundo a fabricante. A fuselagem do Praetor 600 e os componentes são fabricados no Brasil. A Embraer informou que tem linha de montagem final em São José e nos EUA. Essas linhas são as mesmas dos atuais Legacy 450 e 500. Aeronave comercial A certificação do Praetor ocorre na mesma semana em que a Embraer celebrou a certificação, também pela Anac, do maior jato comercial que já produziu, o E195-E2. O modelo, cuja estreia será neste ano com a aérea Azul, também recebeu certificações de agências estrangeiras.
Veja Mais

19/04 - Dicas IR 2019: se não tiver todos os dados, priorize os rendimentos tributáveis
Especialista em imposto de renda da EY, Antonio Gil dá dicas aos contribuintes. Para não incorrer em multa, declaração precisa ser entregue até o dia 30 de abril. Se não tiver todos os dados, priorize os rendimentos tributáveis. Assista abaixo o comentário de Antonio Gil, especialista em imposto de renda da EY: Dicas IR 2019: Rendimentos tributáveis e deduções devem ser prioridade se faltarem dados
Veja Mais

19/04 - Prefeitura de Nova Mutum (MT) abre 3 processos seletivos com salário de até R$ 14 mil
Os interessados devem fazer as inscrições pela internet até o dia 24 de abril. Nova Mutum Prefeitura de Nova Mutum A Prefeitura de Nova Mutum publicou editais que tratam da abertura de três novos processos seletivos com 42 vagas. Os interessados devem fazer as inscrições pela internet até o dia 24 de abril. A remuneração varia no valor entre R$ 619,92 e R$ 14.380,89. A taxa de participação varia entre R$ 50 e R$ 150. As provas escritas são previstas para o dia 12 de maio. Para alguns cargos do edital nº 002/2019 serão exigidos provas práticas. A seleção terá validade de um ano. No edital 001/2019 do processo seletivo simplificado são ofertadas 16 vagas de estágio para estudantes matriculados no 1º ou 2º ano do ensino médio regular nos períodos vespertino ou noturno e no 1º ou 2º ano do ensino médio regular, nos períodos matutino ou noturno. O processo seletivo simplificado do edital 002/2019 serão ofertadas 27 vagas nas funções de auxiliar de consultório dentário; auxiliar de consultório dentário; cuidador social de crianças, adolescentes e jovens; lavador e lubrificador de veículos automotores; médico e professor educação básica. Já no edital 003/2019 oferece 13 oportunidades para os cargos de agente comunitário de saúde.
Veja Mais

19/04 - Disparidade de renda cresceu entre brancos e negros em 5 anos, mas caiu entre homens e mulheres
De 2016 para 2017, rendimento do trabalho caiu no agregado do país. Brasil tem 25% da população vulnerável à pobreza, segundo o Ipea. Estudo do Ipea aponta que diferença de renda entre homens e mulheres caiu, mas entre brancos e negros ainda é de quase duas vezes. Reprodução/TV Gazeta A desigualdade de renda entre brancos e negros cresceu em cinco anos, segundo um estudo divulgado esta semana pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) – que também indicou uma redução geral dos rendimentos do trabalho no Brasil entre 2016 e 2017. Renda domiciliar per capita no Brasil foi de R$ 1.373 em 2018 Segundo o Radar IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal), os brancos recebiam por seu trabalho uma renda R$ 726,93 maior que a população negra em 2012. Já em 2017, essa diferença aumentou para R$ 767,84. O indicador detalha os indicadores de desenvolvimento humano no Brasil, levando em conta três pilares: renda, educação e longevidade. No Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil é possível consultar os dados do IDH-M por cidade, estado e região metropolitana. Apesar do aumento em cinco anos, a desigualdade entre os dois grupos caiu ligeiramente entre 2016 e 2017, impulsionada por uma leve redução da renda dos brancos (de R$ 1.837,30 para R$ 1.780,60) e pelo aumento para a população negra neste mesmo período, de R$ 996,13 para R$ 1.012,76. Ainda assim, os brancos possuíam renda de quase duas vezes a da população negra em 2017 (veja o gráfico), de acordo com o estudo. No todo, renda caiu Segundo o estudo, a renda do trabalho para o agregado de todos os grupos (sexo e cor) ficou levemente menor em 2017, puxada pela redução de R$ 842,04 para R$ 834,31 na renda per capita – um recuo de 0,9% em relação a 2016. Esta queda veio acompanhada da manutenção da desigualdade de renda pelo índice de Gini, implicando o aumento da pobreza. "A proporção de pessoas vulneráveis à pobreza cresceu 0,5 ponto percentual em 2017, atingindo 25% da população brasileira", aponta o Ipea. Mulheres receberam R$ 377,62 menos que homens Já entre homens e mulheres, a diferença de renda diminuiu em cinco anos. Em 2012, eles possuíam uma renda R$ 423,80 maior que a das mulheres. Em 2017, essa diferença caiu para R$ 377,62, segundo o Ipea. Essa redução na diferença entre os sexos ajudou a igualar a condição de homens e mulheres na medição geral do Índice de Desenvolvimento Humano que, além da renda do trabalho, também inclui longevidade e educação. Nestes dois últimos quesitos, as mulheres ficam à frente dos homens. Segundo o Ipea, o IDHM-Ajustado dos homens subiu ligeiramente, de 0,772 para 0,773, enquanto o das mulheres passou de 0,769 para 0,772, praticamente alcançando o dos homens. Índice geral ficou estável Entre 2016 e 2017, o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal brasileiro ficou praticamente estável, passando de 0,776 para 0,778. Esta faixa é considerada de alto desenvolvimento humano pelos padrões internacionais. De acordo com o estudo, a melhora do índice aconteceu apesar da leve queda da renda, compensada pela evolução nos níveis de longevidade e educação, de 0,6% e 1,6%, respectivamente. O crescimento da esperança de vida, de 75,72 anos para 75,99 anos, foi o principal indicador que elevou o nível de longevidade de 0,845 para 0,850. Já a dimensão Educação, que avançou de 0,739 para 0,742, contribuiu para o subíndice de frequência escolar, passando de 0,792 para 0,797. Resultado por regiões Entre os 27 estados mais Distrito Federal, seis deles tiveram redução no IDHM. Acre (-0,010) e Roraima (-0,006), ambos na região Norte, tiveram as maiores quedas, seguidos por Rio Grande do Norte (-0,005), São Paulo (-0,005), Distrito Federal (-0,004) e Pernambuco (-0,003). As maiores altas no índice foram observadas no Amazonas (0,017) e na Paraíba (0,013) – que cresceram 2,4% e 1,8%, respectivamente. Segundo o estudo, as disparidades interestaduais e regionais ainda são grandes no Brasil. Em 2017, o IDHM atingia 0,850 no Distrito Federal e 0,837 em São Paulo, enquanto ficava em somente 0,687 no Maranhão e 0,683 em Alagoas. Apenas no Distrito Federal e nos estados das regiões Sul e Sudeste, os valores do IDHM foram superiores ao da média do país, de acordo com o levantamento.
Veja Mais

19/04 - Alguns números da loteria retornam prêmios menores
Eu costumo dizer para aqueles que ignoram riscos e só olham casos de sucesso que não há investimento melhor do que apostar na Mega Sena. Com um bilhete da loteria, que custa R$ 3,50, dá para ficar rico, recebendo prêmios de até R$ 200 milhões. Mas também é verdade que se fossemos levar em conta apenas a racionalidade, ninguém apostaria na loteria. As chances de ganhar são ínfimas, na Mega Sena, por exemplo, de 1 em 55 milhões. Existe uma maneira de aumentar as chances: apostar mais dezenas. Mas então o custo da aposta também sobe, elevando bastante o prejuízo caso continue sem ganhar. Uma aposta de 15 dezenas, o máximo permitido na Mega Sena, por exemplo, custa R$ 17.517,50. É verdade que a possibilidade aumenta muito, para 1 em 10.003. Mas ainda é baixíssima, 0,0001%. Alguém que gaste esse mesmo valor em cada sorteio, torrando mais de R$ 140 mil mensais, em poucos anos precisará de um prêmio da Mega Sena só para pagar as apostas feitas. É lógico que pouca gente faz isso, se é que alguém faz. Mas o bom da economia é que podemos especular. Vamos imaginar que, depois de três anos, essa pessoa desvairada finalmente ganhou na loteria. Só que agora tem de dividir o prêmio com outros ganhadores, algo comum nos valores mais altos. Resultado: mal recuperou o dinheiro apostado. Mas há um caminho para ela não só recuperar tudo que apostando como ainda sair lucrando, segundo um curioso estudo de 2016 produzido por quatro economistas comportamentais. Basta que todos os números sorteados fiquem acima de 31. Tong Wang, Rogier van Loon, Martijn van der Assen e Dennie van Dolder, todos ligados a universidades holandesas, revisaram mais de 2,5 milhões de apostas feitas em 175 sorteios da loto holandesa - na qual os apostadores escolhem cinco dezenas de 1 a 45 - entre 2010 a 2012, e os números de uma loteria privada, de um cassino, entre 2013 e 2014. Os resultados, publicados no Journal of Decision Making, revelam o quanto números de loteria refletem nosso comportamento. A maioria prefere aqueles que são significativos. Por exemplo, o dia em que eles ou alguém próximo nasceram. Ou a idade dos filhos. É uma forma de demonstrar que essas pessoas são importantes. Mas o problema é que esses números costumam ser baixos. Há no máximo 31 dias em um mês, logo, qualquer escolha baseada nos dias do aniversário já repete as apostas da maioria. No caso dos meses do ano, de 1 a 12, ocorre a mesma coisa. E, considerando que estamos em 2019, o mesmo para o ano de nascimento dos filhos desde a década de 90 . As apostas realizadas mostram uma queda abrupta depois do número 31 Alguns números da loteria retornam prêmios maiores Estudo Number preferences in lotteries As pessoas também gostam dos números que estão no centro das possibilidades no volante. Na Mega Sena, por exemplo, fica entre 21 e 40. Por último, existe uma preocupação estética. Isto é, os apostadores usavam sequências (09,18, 27, 36 e 45 e etc) ou repetiam números que saíram nos últimos sorteios. Não importava a loteria, os padrões das apostas eram iguais e quando ganhavam, os apostadores de números mais baixos geralmente recebiam prêmios menores do que os ganhadores com os números mais altos. Ou seja, apostar com a maioria diminui o valor do prêmio a ser recebido. Isso, para os pesquisadores, não significa que as pessoas desejam prêmios menores ou ignoram que no fim das contas os números sorteados são aleatórios. Números mais baixos são mais fáceis de memorizar e elas simplesmente seguem as apostas da maioria. O bom e velho efeito manada, do qual já tratei outras vezes nesse espaço.
Veja Mais

19/04 - Imposto de Renda 2019: aproveite o feriado para fazer a declaração
Prazo para o envio da declaração termina em 30 de abril. Arte G1 Os brasileiros têm só 11 dias para enviar a declaração de Imposto de Renda deste ano. O prazo termina em 30 de abril – e até a última atualização da Receita Federal, na quinta-feira, mais de 15 milhões de contribuintes ainda não tinham enviado o documento. O número representa mais da metade das 30,5 milhões de declarações esperadas. A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido. SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA Dicas IR 2019: Escolha de modelo de declaração deve levar em conta as deduções Com o prazo próximo do fim, o G1 preparou algumas dicas para facilitar o processo de declaração. Quem deve declarar Contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado; Quem obteve, em qualquer mês de 2018, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; Quem teve, em 2018, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural; Quem tinha, até 31 de dezembro de 2018, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês do ano passado e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro de 2018; Quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda Documentos Informes de rendimentos de instituições financeiras inclusive corretora de valores; Informes de rendimentos de salários, pró labore, distribuição de lucros, aposentadoria, pensão etc.; Informes de rendimentos de aluguéis de bens móveis e imóveis recebidos de jurídicas; Informações e documentos de outras rendas percebidas no exercício, tais como rendimento de pensão alimentícia, doações, heranças recebida no ano, dentre outras; Documentos que comprovem a compra e venda de bens e direitos; Documentos que comprovem a posição acionária de cada empresa, se houver. Veja a lista completa de documentos Programa para enviar a declaração Do computador, o contribuinte pode baixar os programas do Windows, Multiplataforma (zip) e Outros (Mac, Linux, Solaris). Para os celulares, os programas estão disponíveis para Android e IOS. Clique aqui para fazer o download do programa Horário para envio da declaração A entrega da declaração do Imposto de Renda não estará disponível durante as madrugadas. O sistema da Receita fica inoperante para manutenção entre 1h e 5h, impedindo o envio do documento neste período. Nos outros horários, a entrega está liberada.
Veja Mais

18/04 - Avianca devolverá 18 aviões a partir de segunda, diz Anac; companhia ficará com sete aviões
Balanço da Anac aponta que a companhia, em recuperação judicial, tem 25 aviões. Número de voos terá que ser reduzido em razão da devolução de aviões. Avião da companhia aérea Avianca pousa no Aeroporto Internacional de São Paulo - Cumbica (GRU), em Guarulhos Celso Tavares/G1 A Avianca Brasil devolverá 18 das suas 25 aeronaves a partir de segunda-feira (22), informou nesta quinta-feira (18) a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Quando a devolução for concluída --o prazo final não foi informado pela agência ou pela empresa--, a empresa ficará com sete aviões na frota. Ao G1, a companhia disse que não irá comentar. A redução na frota fará a companhia reduzir ainda mais o número de voos, impactados desde o último sábado (13); o ajuste é uma exigência da Anac para "minimizar o impacto aos passageiros". Na Páscoa, por exemplo, a diminuição de voos será de 62% em relação a 2018. A devolução será feita aos donos dos aviões, conhecidos como "lessores"; oito aviões pertencem à GE, seis à Aviation Capital Group e quatro à Vermillion. Na quarta (17), a Anac havia dito que seriam oito aviões devolvidos --então, novos acordos foram feitos nesta quinta. O pedido da agência foi para que a devolução ocorresse depois da Páscoa. A Avianca Brasil está em recuperação judicial e suas operações têm sido impactadas por decisões judiciais que determinaram a devolução de aviões por falta de pagamento. Em consequência disso, voos tem sido cancelados diariamente --são mais de 300 desde quinta. A atualização dos voos cancelados também pode ser visualizada na página da Avianca Brasil. Passageiros afetados Passageiros da Avianca vivem incerteza sobre voos A companhia aérea disse que vai entrar em contato com os passageiros afetados pelo cancelamento de voos para oferecer reembolso ou opções de reacomodação. Também informou que, se as passagens foram compradas por meio de agências, sites de viagem, o passageiro deve entrar em contato diretamente com as empresas. Segundo a Anac, em caso de cancelamento ou de alteração do voo por iniciativa da Avianca, o passageiro deve ter os seus direitos respeitados, disponíveis para consulta no portal da Anac na internet. Reclamações podem ser feitas pela plataforma Consumidor.gov.br e, caso não sejam atendidas, o passageiro poderá recorrer aos órgãos do Serviço Nacional de Defesa do Consumidor. O Procon-SP informou que pediu esclarecimentos para a Avianca sobre as providências adotadas e que a empresa alegou que a maioria dos passageiros foi avisada com 72 horas de antecedência sobre o cancelamento dos voos. Segundo o Procon, a Avianca informou ainda que poucos estão optando pelo reembolso e a maior parte preferiu a reacomodação em outras companhias aéreas. Plano de recuperação Quarta maior companhia aérea do Brasil, a Avianca Brasil está em recuperação judicial desde dezembro do ano passado. Em 5 de abril, os credores aprovaram o plano de recuperação judicial da companhia. O plano prevê a divisão da companhia em sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) que serão levadas a leilão, marcado para o dia 7 de maio. Tanto a Latam Brasil quanto a Gol concordaram em fazer uma oferta no valor mínimo de US$ 70 milhões para pelo menos uma UPI e seus respectivos ativos. A Azul chegou a fazer uma oferta de compra, mas, nesta quinta-feira (18), anunciou ter desistido. Nos últimos dias, a companhia aérea também tem enfrentado uma série de problemas com operadores de aeroportos. A companhia está atrasando o pagamento de taxas aeroportuárias, o que tem levado as empresas operadores a ameaçar de suspensão de voos da companhia. O juiz que homologou o plano de recuperação da Avianca não aceitou o pedido da aérea para que a devolução dos aviões fosse feita gradualmente, até julho. A companhia já atrasou pagamentos nos aeroportos de Guarulhos, Florianópolis, Porto Alegre, Salvador e Fortaleza. Initial plugin text
Veja Mais

18/04 - Facebook guardou e-mail e senha de 1,5 milhão de usuários sem autorização
Empresa afirma que não acessou as contas de e-mail e que informações foram "armazenadas não intencionalmente". Rede social armazenou e-mails e senhas de usuários sem autorização. Dado Ruvic/Reuters O Facebook admitiu ter armazenado e-mails pessoais e as senhas desses e-mails de 1,5 milhão de usuários sem consentimento. Segundo uma reportagem publicada no site "Business Insider", entre maio de 2016 e o mês passado a rede social solicitou a novos usuários que fizessem a verificação de e-mail fornecendo a senha da conta de e-mail em questão. Depois disso, as senhas e os endereços eram salvos automaticamente, sem qualquer tipo de opção para o usuário. A empresa disse que as informações foram armazenadas "não intencionalmente". 540 milhões de dados de usuários do Facebook ficam expostos em servidores da Amazon Facebook confirma que senhas de usuários podiam ser lidas por funcionários Segundo um porta-voz da empresa, o Facebook não acessou o conteúdo dos e-mails e já está deletando essa base de dados. Ao G1 a empresa afirmou que, ao analisar as etapas para verificação de contas, o Facebook disse que "em alguns casos os contatos de e-mail das pessoas também foram enviados de forma não intencional para o Facebook no momento em que suas contas eram criadas. Estimamos que até 1,5 milhão de endereços de emails podem ter sido carregados". "Corrigimos o problema e estamos notificando as pessoas cujos contatos foram importados. As pessoas também podem revisar e gerenciar os contatos que compartilham com o Facebook em suas configurações", disse a rede social em nota. A informação surgiu depois que o pesquisador de segurança conhecido pelo pseudônimo "E-sushi" mostrou que novos usuários eram solicitados a fornecer e-mail pessoal e senha do e-mail para confirmar identidade ao criar uma conta no Facebook. Essa de medida é criticada por especialistas em segurança. Especialista em segurança, E-sushi mostrou a solicitação de senha de e-mail pessoal pedida pelo Facebook. Reprodução/E-sushi O "Business Insider", então, usou uma conta falsa para se cadastrar na rede social e percebeu que uma mensagem alertava o usuário que os contatos — e-mail e senha — estavam sendo importados. Não havia nenhuma opção para o usuário cancelar essa ação enquanto ela acontecia. Segundo o portal, o Facebook admitiu ter usado essa informação nos sistemas da empresa, a fim de melhorar disseminação de publicidades e construir o monitor de conexões da rede social. Facebook importou contatos de 1,5 milhão de usuários sem autorização. Reprodução/Business Insider Milhões afetados no Instagram Também nesta quinta, o Facebook divulgou que “milhões” de usuários do Instagram tiveram senhas da rede social expostas a funcionários da empresa, e não “dezenas de milhares”, como a companhia tinha anunciado no último dia 21. A nova informação foi divulgada por meio de uma simples atualização no blog do Facebook. “Desde que este post foi publicado, nós descobrimos que outros logs de senhas do Instagram foram salvas de forma que podiam ser lidas. Agora estimamos que o problema impactou milhões de usuários do Instagram. Vamos notificar esses usuários, assim como fizemos com os outros. Nossa investigação concluiu que essas senhas armazenadas não foram acessadas de forma imprópria ou abusiva. A exposição das senhas foi trazido à tona pelo site especializado em segurança “Krabs on Security”, que entrevistou ex-engenheiros do Facebook. Na época, a rede social informou que foram afetados “milhões de usuários do Facebook Lite, dezenas de milhões de outros usuários do Facebook e dezenas de milhares de usuários do Instagram".
Veja Mais

18/04 - Aplicativos falsos na Google Play roubavam senhas do Instagram
Empresa de segurança encontrou aplicativos que foram removidos da loja após a denúncia. Usuários do Instagram que buscavam mais seguidores e curtidas caíram em golpe Reuters A empresa de segurança Malwarebytes identificou aplicativos falsos que prometiam aumentar as curtidas ou seguidores no Instagram. Os programas estavam cadastrados na loja oficial de aplicativos para Android, o Google Play, mas foram removidos pelo Google. Nesta quinta-feira (18), o Google anunciou que irá analisar de forma mais minunciosa os aplicativos que entram na loja oficial da empresa. Antes de serem removidos, os aplicativos acumularam milhares de downloads. Um deles, chamado de Followkade, havia sido instalado mais de 50 mil vezes, segundo o contador de downloads do próprio Google Play. Os programas identificados pareciam mirar usuários iranianos e tinham boa reputação na loja do Google, avaliados em 4 estrelas. De acordo com a Malwarebytes, os usuários teriam dificuldade em identificar que se tratavam de programas maliciosos. Enquanto o Followkade prometia aumentar o número de seguidores, o aplicativo LikeBegir ofertava um maior número de curtidas. Outro programa semelhante, o Aseman Security, prometia melhorar a segurança dos usuários – porém, na realidade, fazia exatamente o oposto, já que vazava a senha do perfil. Aplicativo mirava iranianos e teve mais de 50 mil downloads antes de ser removido do Google Play Reprodução/Malwarebytes Os programas tinham funcionamento muito simples. Após serem abertos, eles apresentavam uma tela de login com a marca do Instagram. Assim que a vítima tentasse digitar seu usuário e a senha, as informações eram enviadas para o servidor de controle do aplicativo e não para o site do Instagram. Nesse momento, a senha já havia sido roubada. Não se sabe por qual razão os criminosos miraram especificamente os internautas do Irã. No entanto, a Malwarebytes especulou que pode haver uma carência de programas "assistentes" de Instagram na região. Assim, quem procurar por esse tipo de serviço chegará facilmente em um dos programas maliciosos. Recomenda-se que usuários não procurem serviços que prometam mais curtidas ou seguidores em redes sociais. Muitos desses serviços funcionam com "trocas" em que a pessoa que procura o serviço também acaba seguindo outras pessoas. Nem as próprias redes sociais, quando vendem campanhas publicitárias, prometem mais seguidores. No máximo, elas garantem que uma publicação alcance um maior número de pessoas. Os responsáveis por esses golpes também podem vender curtidas e seguidores, utilizando os perfis roubados sem autorização para realizar essas curtidas. Na pior das hipóteses, a conta poderá ser totalmente roubada, fazendo com que o interessado corra o risco de perder tudo que alcançou com sua conta. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com
Veja Mais

18/04 - Uber cria novas medidas de segurança nos EUA após assassinato de universitária
Estudante foi morta há duas semanas, após entrar no carro errado, pensando que era o do motorista do aplicativo. O Uber vai lançar novos recursos de segurança nos Estados Unidos, para ajudar os passageiros a evitar falsos motoristas. O anúncio aconteceu nesta quinta-feira (18), duas semanas após o assassinato de uma estudante universitária que entrou no carro de seu assassino acreditando que ele era seu motorista. Os recursos incluem etapas para identificar o carro certo e uma notificação para lembrar os passageiros disso antes do carro chegar, disse a empresa em seu blog. Os recursos serão lançados em Columbia e na Carolina do Sul nesta quinta e estendidos ao restante dos Estados Unidos em poucos dias. A vítima, Samantha Josephson, de 21 anos, era uma estudante universitária da Carolina do Sul. Em julho de 2017, a Uber lançou uma campanha de conscientização pública contra fraudes e como os passageiros podem evitar entrar no carro errado, sugerindo que eles verifiquem o aplicativo para garantir que o carro corresponda ao carro reservado. A empresa também planeja lançar uma nova ferramenta para as universidades prestarem serviços aos estudantes em horários anormais, quando outras opções de transportes são limitadas. O programa piloto começará com a Universidade da Carolina do Sul, enquanto outras universidades poderão se inscrever. "Também estamos lançando uma campanha de conscientização nas mídias sociais, e estamos colocando anúncios em jornais da faculdade e em outdoors perto de distritos de entretenimento em todo o país para educar os alunos sobre esses passos", disse a Uber.
Veja Mais

18/04 - Vendas de minério de ferro e pelotas da Vale podem cair até 16% em 2019
Empresa planejava vender neste ano 382 milhões de toneladas antes de interromper suas atividades pelo desastre de Brumadinho. As vendas de minério de ferro e pelotas da Vale poderão cair de 9% a 16% neste ano ante 2018, diante do fechamento de diversas operações da companhia em busca de mais segurança, depois que uma barragem da mineradora se rompeu em Brumadinho (MG) e deixou centenas de mortos. A empresa planejava vender neste ano 382 milhões de toneladas de minério de ferro e pelotas. Mas, após as paradas de atividades, reviu a sua projeção para algo entre 307 milhões e 332 milhões de toneladas. MIna de minério de ferro da Vale em São Gonçalo do Rio Abaixo (MG) Darlan Alvarenga/G1 No ano passado, a maior produtora global da commodity vendeu 365,57 milhões de toneladas de minério de ferro e pelotas, sendo 308,98 milhões de minério de ferro. Enquanto a oferta de minério da Vale deve cair, os preços da commodity na China engataram forte alta. Desde 25 de janeiro, quando a barragem de Brumadinho se rompeu, as cotações acumulam alta de mais de 20%. Questionada nesta quinta-feira, a Vale não detalhou quanto do volume de vendas previsto para 2019 é de pelotas e quanto é de minério de ferro. Previsão de vendas No fim de março, a empresa havia informado a revisão da previsão de vendas de minério de ferro para este ano, estimando entre 307 milhões e 332 milhões de toneladas, mas sem informar que o volume também incluía pelotas. Ao atualizar projeções nesta semana, a empresa acrescentou a informação sobre pelotas. À Reuters, a Vale informou nesta quinta-feira que não houve nova mudança na estimativa para este ano e que apenas foi incluída a informação sobre pelotas. Na nota que atualizou as projeções, a Vale informou ainda que chuvas em março e abril afetaram as operações do seu mais importante sistema, no Norte do país. As paralisações que causaram a revisão nas vendas ocorreram em diversas operações da Vale, por iniciativa própria ou decisões de autoridades, até que a empresa tenha a segurança necessária para operar as estruturas ou que conclua descomissionamentos planejados. Produção congelada A Vale estava impedida de operar 93 milhões de toneladas/ano de capacidade de produção congelada. Nesta semana, teve decisão favorável da Justiça para voltar a operar sua maior mina de minério de ferro de Minas Gerais, chamada Brucutu, de 30 milhões de toneladas de capacidade. O rompimento da barragem de Brumadinho liberou mais de 12 milhões de toneladas de rejeitos do beneficiamento de minério de ferro, atingindo área administrativa e refeitório da companhia, além de mata, comunidades e rios da região, incluindo o importante Paraopeba. Até o momento, foram confirmados 231 mortos pela Defesa Civil, e 46 pessoas permanecem desaparecidas.
Veja Mais

18/04 - Hackathon Globo bate recorde de inscrições em 2019
Maratona acontece na casa do BBB neste sábado (20) e domingo (21), no Rio de Janeiro. Hackathon 2018: 13 grupos participaram de desafio da Globo em maratona de tecnologia no ano passado. Desafio de 2019 acontece neste final de semana. Richard Duchatsch Johansen/ Globo O Hackathon Globo, maratona de programação que acontece neste sábado (20) e domingo (21), bateu recorde de inscrições em 2019. Foram mais de 2,8 mil interessados na quinta edição da competição — número de inscritos 30% maior do que no ano passado. As candidatas femininas foram destaque: nos 10 primeiros dias a quantidade de mulheres se inscrevendo para a competição dobrou em relação a 2018. Durante o Hackathon Globo, 52 participantes, divididos em 13 grupos, ficarão confinados durante 35 horas na casa do BBB, pensando em soluções inovadoras para a produção e o consumo de conteúdo. O foco é em tecnologia, metodologia e dados que serão utilizados no futuro do mercado de mídia. Os times contam com apoio de mentores da Globo na concepção dos projetos. A Globo segue normas internacionais do "Manifesto do Hackathon”, portanto, os projetos desenvolvidos são propriedade intelectual dos desenvolvedores e se houver interesse da empresa, a equipe desenvolvedora será convidada pós-Hackathon para discutir uma possível aquisição. Quem vencer a maratona leva uma viagem para o Vale do Silício, em São Francisco, nos Estados Unidos. Em 2018, a equipe "Fanáticos" venceu a maratona com um projeto que uniu o aplicativo Cartola FC à transmissão em tempo real do globoesporte.com, com informações sobre o game e o jogo real. 'Fanáticos' vencem o Hackathon 2018
Veja Mais

18/04 - Ministério diz que programa Minha Casa Minha Vida receberá R$ 1,6 bilhão até junho
Programa habitacional completou 10 anos em 2019 com queda nas contratações. Ministério do Desenvolvimento Regional diz que liberou R$ 933 milhões ao Minha Casa Minha Vida neste ano. O Ministério do Desenvolvimento Regional informou nesta quinta-feira (18) que o Minha Casa Minha Vida, programa habitacional voltado para a população de baixa renda, receberá R$ 1,6 bilhão em recursos orçamentários até junho. De acordo com a pasta, esses valores impedirão a interrupção do programa, que, de acordo com decreto publicado no fim do mês passado pelo Ministério da Economia, teve seus limites de 2019 reduzidos para empenho (em 27%) e para pagamentos (em 39%). O repasse do total de R$ 1,6 bilhão será realizado em três vezes, segundo o ministério: R$ 550 milhões em abril R$ 550 milhões em maio R$ 500 milhões em junho O governo anunciou recentemente um bloqueio de R$ 29,7 bilhões no orçamento deste ano, com o objetivo de tentar atingir a meta de déficit primário (despesas maiores do que receitas, sem contar os juros da dívida pública) de até R$ 139 bilhões fixada para o ano de 2019. Apesar do bloqueio, o ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia anunciado, no fim de março, que daria "para botar algum dinheiro” no Minha Casa Minha Vida. Na ocasião, ele afirmou que 70 mil moradias do MCMV foram devolvidas, que 60 mil não foram terminadas e que, no fim do governo Temer, mais 17 mil moradias foram aprovadas. 10 anos do Minha Casa Minha Vida Também no mês passado, o programa, criado por medida provisória no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, completou 10 anos de existência com cerca de 5,5 milhões de unidades habitacionais contratadas, sendo que mais de 4 milhões já entregues. Com a deterioração das contas públicas e orçamento público mais restrito a cada ano, o programa sofreu brusco corte na chamada Faixa 1, que constrói imóveis 100% subsidiados pela União e atende famílias de renda mais baixa, com rendimentos de até R$ 1,8 mil. Essas famílias recebem descontos de até 90% do valor do imóvel. Em 2009, quando o Minha Casa Minha Vida foi lançado, a Faixa 1 respondia por 50% das unidades contratadas. No ápice do programa, em 2013, as unidades da Faixa 1 respondiam por 59% do total. O índice chegou a 4,5% em 2017. No ano passado, essa faixa respondeu por menos de 21% das unidades contratadas.
Veja Mais

18/04 - Google anuncia que apps de Android podem demorar mais tempo para serem aprovados
Empresa espera aprimorar procedimento que decide se um aplicativo pode aparecer na loja oficial de aplicativos do Android. Google Play Store é a única fonte de aplicativos autorizada de fábrica para a instalação de aplicativos em todos os celulares com Android. Divulgação O Google publicou um comunicado direcionado a desenvolvedores de aplicativos para Android informando que softwares enviados por desenvolvedores que não possuem um "histórico" junto à empresa podem levar mais tempo para terem sua listagem no Google Play aprovada. O objetivo da medida é diminuir a quantidade de erros no processo de avaliação. Para usuários do sistema Android, isso sugere que a empresa deve reforçar o monitoramento de aplicativos na loja, melhorando a qualidade do que aparece na Play Store. No entanto, não se sabe quais medidas concretas serão adotadas pelo Google, nem por que elas deixarão o processo mais lento. Apesar de filtragem, Play Store deixa passar aplicativos nocivos para celulares Android O Google também reforçou o compromisso da empresa com as restrições impostas às permissões solicitadas pelos aplicativos cadastrados na loja. Embora o objetivo da medida seja melhorar a privacidade, alguns aplicativos podem acabar tendo sua funcionalidade reduzida pela impossibilidade de acessar certos dados do telefone. A Play Store é a loja oficial de aplicativos para o sistema Android. Segundo o próprio Google, todos os aplicativos enviados para a loja passam por um processo de revisão antes de aparecerem on-line. As etapas desse procedimento não são bem detalhadas, mas os relatórios e declarações do Google sobre o assunto sugerem que a empresa use métodos automatizados (com inteligência artificial) e humanos para liberar ou bloquear um aplicativo enviado. O processo é até rápido — historicamente, é mais rápido que o da rival Apple, que também revisa todos os aplicativos enviados para a App Store usada pelas linhas iPhone e iPad. No entanto, o Google tem liberado a publicação de diversos aplicativos maliciosos. Alguns deles chegam a centenas de milhares de downloads antes de serem denunciados por especialistas e removidos pelo Google. Esses deslizes ocorrem apesar do fato de que o cadastro de aplicativos na Play Store não é gratuito. Desenvolvedores precisam pagar uma taxa para obter o certificado digital que os autoriza a enviar um aplicativo para a loja. Com as mudanças, o Google explica que desenvolvedores novos, que ainda não tiverem alcançado um bom histórico junto ao Google, podem ter que aguardar um pouco mais antes de verem seus aplicativos na loja. Não foi especificado um prazo, mas ele seria medida em dias, não em semanas. Ao mesmo tempo, a medida não deve impactar desenvolvedores antigos, acostumados com o processo rápido do Google para lançar atualizações frequentes. Segundo o Google, a empresa bloqueou a publicação de 1,08 milhão de aplicativos em 2018. Esses programas estariam em desacordo com as políticas que definem o que é aceitável na Play Store, o que inclui desde softwares envolvidos em fraude publicitária até programas que roubam dados e senhas. Mais humanos No anúncio, o Google reconheceu que muitos desenvolvedores se queixaram da dificuldade de conseguir conversar com uma pessoa de verdade dentro do Google para obter respostas claras sobre os motivos do bloqueio, remoção ou suspensão de um aplicativo. Este é um problema comum a várias empresas de tecnologia. Diferente de empresas que atuam em praticamente qualquer outro segmento, empresas de tecnologia raramente dispõem de canais simples de contato com seres humanos – como um número de telefone, por exemplo. Ao menos para os desenvolvedores de Android, o Google afirmou que pretende ampliar a equipe e que todos as contestações serão verificadas por um ser humano. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Selo Altieres Rohr Ilustração: G1
Veja Mais

18/04 - Governo publica aval para megaleilão do pré-sal que pode render R$ 106 bilhões
Autorização para ANP realizar rodada de licitações de volume excedente saiu em edição extra do ‘Diário Oficial da União’ nesta quinta-feira. Áreas que serão leiloadas estão na Bacia de Santos. Trabalhador na plataforma da Petrobras P-66 na bacia de Santos Reuters/Pilar Olivares O governo publicou no "Diário Oficial da União" desta quinta-feira (18) a autorização para a Agência Nacional do Petróleo (ANP) realizar megaleilão de petróleo excedente da área da cessão onerosa na Bacia de Santos. O governo prevê arrecadar R$ 106,5 bilhões em bônus de assinatura com o megaleilão, marcado para o próximo dia 28 de outubro. De acordo com a resolução publicada nesta quinta, serão ofertadas as áreas de Atapu, Búzios, Itapu e Sépia, na Bacia de Santos. Os parâmetros técnicos e econômicos do leilão foram aprovados em reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) desta quarta-feira (17). Segundo a resolução publicada, os valores dos bônus de assinatura serão: na área de Atapu, R$ 13,7 bilhões; na área de Búzios, R$ 68,1 bilhões; na área de ltapu, R$ 1,7 bilhão; e na área de Sépia, R$ 22,8 bilhões. Em 2010, a União e a Petrobras assinaram o acordo da cessão onerosa, que permitiu à estatal a exploração de 5 bilhões de barris de petróleo na Bacia de Santos. À época, a Petrobras pagou R$ 74,8 bilhões. A estimativa do governo federal, porém, é que a área pode render mais 6 bilhões de barris. Diante disso, a União quer fazer um leilão do volume excedente. Segundo a Casa Civil, a licitação dos volumes excedentes "respeitará os direitos da Petrobras previstos no contrato de cessão onerosa e em seu respectivo aditivo". O Conselho Nacional de Política Energética, que aprovou os parâmetros para o leilão, é presidido pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e é órgão de assessoramento do presidente da República para formulação de politicas e diretrizes de energia.
Veja Mais

18/04 - Huawei tenta voltar ao mercado de smartphones no Brasil com modelo topo de linha
Empresa anunciou o lançamento dos modelos P30 no próximo dia 30. Richard Yu, presidente da Huawei, apresenta os aparelhos P30 em lançamento na França. REUTERS/Charles Platiau A chinesa Huawei tenta voltar ao mercado brasileiro de smartphones, o quarto maior do mundo, com lançamento de três modelos sofisticados, marcado para o próximo dia 30 de abril. A empresa já havia entrado no país antes, com modelos mais simples. Huawei almeja ser líder no mercado de smartphones O movimento permitirá à Huawei avançar além do seu atual papel como fornecedora de equipamentos de rede para as operadoras de telefonia no Brasil, desafiando a sul-coreana Samsung e a Motorola, subsidiária da Lenovo, que dominam o mercado local de smartphones. "O Brasil é uma mercado com oportunidades muito significativas para a Huawei e temos um portfólio de produtos competitivo para satisfazer as expectativas de seus consumidores", disse Ketrina Dunagan, vice-presidente de marketing da Huawei para as Américas, em comunicado enviado à Reuters. Os planos da Huawei para o Brasil ressaltam o avanço de companhias chinesas em setores de tecnologia e consumo na América Latina, além do tradicional foco em commodities e infraestrutura. Em fevereiro, a também chinesa Xiaomi voltou ao Brasil, com o lançamento de dois modelos em parceria com varejistas locais. O Brasil é um dos poucos mercados na América Latina em que os aparelhos da Huawei estão ausentes das prateleiras. A companhia atualmente comercializa seus smartphones em 13 países da região, frequentemente com participação de mercado de dois dígitos. Com desaceleração da Apple, rivais chinesas conquistam mercados desenvolvidos A Huawei, terceira maior fabricante de smartphones do mundo, lançou seu primeiro aparelho no Brasil em 2014, mas o modelo Ascend P7 encontrou pouca demanda e o projeto foi descontinuado. Agora a companhia planeja importar três aparelhos premium da linha P30, lançados recentemente e equipados com câmeras de alta resolução. "A estratégia comercial é completamente diferente desta vez porque a marca ainda não é bem conhecida pelos brasileiros", disse uma fonte com conhecimento do assunto à Reuters. Se há 5 anos a Huawei tentou entrar no mercado brasileiro de smartphones como fornecedora para operadoras, que respondem por pouco mais de 10% das vendas de aparelhos no Brasil, desta vez a companhia busca parcerias com redes locais de varejo, que representam mais de dois terços das vendas, explicou a fonte. A estratégia ainda prevê contratação de uma equipe local para montagem de aparelhos no Brasil futuramente, o que de acordo com a fonte protegeria os preços de oscilações cambiais. A escolha de modelos mais sofisticados também deve ajudar a Huawei a ganhar a atenção de compradores cada vez mais exigentes. "O mercado brasileiro atingiu um nível de maturidade e os fabricantes precisam trazer novidades para convencer os consumidores a trocar seus aparelhos por novos", afirmou Renato Meireles, analista da empresa de pesquisa de mercado IDC Brasil. As vendas de smartphones no Brasil devem cair 4,3% em 2019, para 42,5 milhões de unidades, de acordo com projeções do IDC Brasil, após retração de 6,8 por cento em 2018. "O consumo no primeiro semestre ainda será afetado pelas turbulências econômicas e políticas, mas as vendas tendem a melhorar no segundo semestre com a chegada de novos participantes no mercado", disse Meireles.
Veja Mais

18/04 - Azul desiste de oferta pela Avianca Brasil e acusa rivais de protecionismo
No mês passado, companhia assinou um acordo não vinculante de US$ 105 milhões para compra de ativos da Avianca Brasil. O presidente-executivo da companhia aérea Azul, John Rodgerson, anunciou nesta quinta-feira (18) a desistência da oferta pela compra de parte das operações da Avianca e acusou Gol e Latam de agirem para evitar a concorrência da ponte aérea São Paulo-Rio de Janeiro, a mais cobiçada do país. "Nossa oferta não existe mais", disse Rodgerson a jornalistas no Palácio dos Bandeirantes, logo após o anúncio da operação de novas rotas nas cidades paulistas de Araraquara e de Guarujá. No mês passado, a Azul assinou um acordo não vinculante de US$ 105 milhões para compra de ativos da Avianca Brasil, incluindo slots em aeroportos e contratos de leasing de aviões da rival. Avianca Brasil reduz 62% dos voos na Páscoa em relação a 2018 Em março, Azul assinou um acordo não vinculante para compra de ativos da Avianca Brasil Embraer/Divulgação "É uma pena o que os nossos concorrentes estão fazendo, tentando evitar a concorrência na ponte aérea partindo de Congonhas, porque quem vai sair perdendo é o consumidor", disse Rodgerson. A Gol e a Latam Airlines Brasil, afiliada da Latam Airlines, disseram no começo do mês que fariam ofertas de pelo menos US$ 70 milhões por alguns ativos da Avianca Brasil, quarta maior companhia aérea do país e que pediu recuperação judicial em dezembro. Ainda na disputa, Gol e Latam correm risco de perder R$ 378 milhões se a Avianca Brasil não conseguir sustentar a sua operação até a data do leilão, marcado para 7 de maio, segundo reportagem publicada pelo jornal Valor Econômico. As duas empresas já emprestaram R$ 188,7 milhões para a Avianca Brasil, de acordo com o jornal. Sem o leilão, Gol e Latam também perderiam R$ 137,6 milhões pagos ao fundo Elliott. Voos cancelados A companhia tem cancelado voos desde o sábado (13), reflexo de decisões judiciais que determinaram a devolução de aviões por falta de pagamento. Até a Páscoa, 314 voos deixarão de ser feitos. Segundo a Anac, a frota da Avianca Brasil cairá de 25 para 17 aviões a partir da próxima segunda, quando outros oito aviões serão devolvidos; até a semana passada, a frota era de 35 aeronaves. Initial plugin text
Veja Mais

18/04 - Embrapa lança variedade de alface mais resistente ao calor
Batizada de BRS Mediterrâna, alface melhorada geneticamente também chega ao ponto de colheita mais rápido do que as comuns. Alface é hortaliça folhosa mais consumida no país Reprodução/TV Globo A Embrapa lançará no próximo dia 24 uma nova variedade de alface mais resistente a altas temperaturas. A cultivar, chamada de BRS Mediterrânea, também atinge o ponto de colheita em média 7 dias mais cedo que as encontradas hoje no mercado. A principal mudança é que a variedade é tolerante ao florescimento precoce provocado pelo calor. Ela é indicada para cultivo em todas as regiões do país e em qualquer sistema de produção, seja campo aberto, hidroponia ou cultivo protegido. A BRS Mediterrânea também é resistente às principais doenças de solo da cultura, como a fusariose e nematoides das galhas, o que reduz a necessidade de uso de agrotóxicos no cultivo. A nova alface foi desenvolvida dentro do programa de melhoramento genético da Emprapa Hortaliças, em Brasília, em parceria com a empresa Agrocinco. "Houve um esforço de pesquisa para adaptar a espécie às condições tropicais do nosso país, principalmente porque altas temperaturas podem fazer a planta florescer antes da hora e produzir látex, uma substância que causa um amargor nas folhas", explica o pesquisador Fábio Suinaga, coordenador do programa. A alface é a hortaliça folhosa mais consumida no país e é adaptada ao clima mais ameno. Os principais tipos são crespa, americana, lisa e romana, nessa ordem de importância econômica. Ela é composta principalmente de água (95% do peso) e fonte importante de sais minerais e vitaminas, como cálcio e vitamina A, segundo a Embrapa.
Veja Mais

18/04 - Google amplia opções para usuários de Android após multa da União Europeia
Acusada de privilegiar seu mecanismo de busca e o Chrome, empresa diz que vai deixar usuário escolher entre 5 navegadores e sites de busca. O Google anunciou nesta quinta-feira (18) que oferecerá aos usuários de seus dispositivos Android a opção de escolher entre cinco navegadores e mecanismos de busca, como parte de seus esforços para responder às preocupações da Comissão Europeia sobre a concorrência. Em julho passado, Bruxelas impôs à empresa a maior multa de sua história, um total de 4,342 bilhões de euros, por abuso de posição dominante. A Comissão, guardiã da concorrência no bloco, acusou o Google de aproveitar o domínio de seu sistema operacional em smartphones para promover seu próprio mecanismo de busca e seu navegador Chrome, em detrimento de seus rivais. Embora a empresa tenha recorrido da decisão, afirmando que as acusações são infundadas, as mudanças anunciadas nesta quinta-feira fazem parte de seus esforços para evitar novas multas.
Veja Mais

18/04 - Ações do Pinterest sobem mais de 25% em estreia na bolsa
Cotação dos papeis da rede social está acima do esperado pelo mercado. Fachada da Bolsa de Nova York com banner do Pinterest, cujas ações começaram a ser negociadas nesta quinta (18) Brendan McDermid/Reuters As ações da rede social de compartilhamento de fotos Pinterest subiram mais de 25% durante seu primeiro pregão na bolsa de valores de Nova York, nesta quinta-feira (18). A empresa alcançou o valor de mercado de US$ 15,8 bilhões, sinalizando maior apetite dos investidores pelo setor de tecnologia, antes da tão esperada estreia (IPO) do Uber. A oferta de 75 milhões de ações foi cotada a US$ 19, acima da faixa esperada entre US$ 15 e US$ 17, e arrecadou US$ 1,4 bilhão em recursos líquidos. O Pinterest é uma rede social que permite pesquisar por fotos e gráficos sobre vários tópicos, desde projetos de melhorias na casa até dicas de viagem. Usuários também podem criar pastas sociais, relacionados a determinados tópicos ou temas, e os membros da rede social são incentivados a seguirem uns aos outros e às suas pastas.
Veja Mais

18/04 - Amazon e Google encerram 'briga do streaming' que já durava mais de um ano
Agora será possível utilizar o YouTube em dispositivos da Amazon e o Amazon Prime Video em dispositivos do Google. Fire TV Stick é aposta da Amazon para concorrer com o Chromecast. Antes não era possível usar o YouTube no aparelho da Amazon, nem o Amazon Prime Video no do Google. Divulgação/Amazon Amazon e Google anunciaram um acordo conjunto para permitir que aplicativos de transmissão das empresas possam funcionar nos dispositivos uma da outra. Na prática, isso significa que o YouTube poderá ser usado em dispositivos Fire Stick TV, da Amazon, e que o Amazon Prime Video receberá suporte para rodar em conexão com o Chromecast. O acordo encerra uma disputa no setor de vídeos entre as duas gigantes da tecnologia que já durava mais de um ano e que impedia consumidores de usar serviços de uma companhia nos dispositivos da outra. TVs com sistema operacional Android também receberão suporte para rodar o aplicativo do serviço de streaming Amazon Prime Video. "Estamos entusiasmados por trabalhar com a Amazon para lançar aplicativos oficiais do YouTube em dispositivos Fire TV de todo o mundo", disse Heather Rivera, diretora de parcerias de produtos no YouTube, de acordo com a agência AFP.
Veja Mais

18/04 - EUA esperam conquistar 80% da cota livre de tarifa para importação de trigo do Brasil
Governo Bolsonaro anunciou que país poderá importar até 750 mil toneladas do grão sem taxas extras. Brasil compra de fora metade do trigo que consome e Argentina é maior fornecedor. Brasil importa 6 milhões de toneladas de trigo por ano TVCA/ Reprodução A US Wheat Associates, grupo que representa a indústria de trigo dos Estados Unidos, busca ficar com 80% da cota de importação de trigo livre de tarifa de 750 mil toneladas que será adotada pelo Brasil, disse Vince Peterson, presidente do grupo. Peterson lidera uma delegação de produtores e comerciantes de trigo dos EUA que visitam moinhos brasileiros de trigo e processadores de alimentos esta semana, para avaliar o potencial de vendas para os próximos meses, quando a cota livre de tarifas para compras de fora do Mercosul for implementada. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, anunciou a cota livre de tarifas durante sua visita a Washington no mês passado. Ela também se aplica a outros fornecedores, como a Rússia. Importação brasileira Atualmente, qualquer venda de trigo dos EUA para o Brasil, um dos maiores importadores mundiais do cereal, está sujeita a uma tarifa de importação de 10%, enquanto as vendas argentinas entram sem impostos, uma vez que o país integra o Mercosul. "Isso faz a diferença. Dez por cento em uma commodity de US$ 250 por tonelada é um diferencial bastante significativo para os compradores", disse Peterson à Reuters, na quarta-feira (17). Os Estados Unidos são fornecedores de trigo ao Brasil de longa data. Costumavam vender quantidades muito grandes nos anos 60 e 70. Naquela época, lembrou Peterson, o país sul-americano comprava tanto trigo duro (HRW, vermelho duro de inverno) que o produto era conhecido no mercado como "Brazil spec". Com a crescente produção da Argentina, associada à vantagem do Mercosul, o país vizinho ficou com o maior mercado. Atualmente, os EUA fornecem cerca de 300 mil a 400 mil toneladas em um ano normal. Isso pode aumentar muito se a safra brasileira ou argentina tiver problemas. O Brasil importa cerca de 6 milhões de toneladas de trigo por ano, aproximadamente metade do seu consumo. Apesar de ser uma potência agrícola, o país carece de áreas suficientes com o clima temperado ideal para o cultivo de trigo. Competição com a Rússia Peterson espera competição por essa cota livre de tarifas, particularmente da Rússia, que expandiu sua presença no mercado global de trigo nos últimos anos com o aumento da produção e os preços relativamente baixos. Ele acha que o produto dos EUA, no entanto, tem vantagens tanto em logística quanto em qualidade. "Os moinhos brasileiros estão acostumados com o nosso produto, sabem muito bem como trabalhar com suas especificações", afirmou. O Ministério da Economia do Brasil está finalizando a regulamentação sobre a cota. A Abitrigo, uma associação local de moinhos de trigo, espera que ela possa ser implementada em breve, para que os processadores brasileiros possam ter mais opções no mercado.
Veja Mais

18/04 - Unidades de teste de celulares dobravéis da Samsung têm problemas na tela
Pelo menos quatro jornalistas que testavam produto nos Estados Unidos relataram alguma falha na tela flexível. Empresa diz que irá inspecionar os aparelhos. Modelos de teste do Galaxy Fold tiveram problemas na tela Kelvin Chan/AP Pelo menos quatro jornalistas dos Estados Unidos que testavam o Galaxy Fold, celular com tela dobrável da Samsung lançado em fevereiro deste ano, apontaram problemas na tela com apenas alguns dias de uso. Os modelos de teste do aparelho foram enviados para a imprensa americana no início desta semana. Com preço salgado e seis câmeras, Samsung lança celular dobrável O modelo, que sai por US$ 1.980 nos EUA, apresentou diferentes problemas em cada um dos casos. Para Dieter Bohn, jornalista do portal "The Verge", a tela apresentou um tipo de protuberância após alguns dias de uso. Steve Kovach, editor da rede "CNBC", postou imagens da tela com uma falha na dobra e mau funcionamento. Initial plugin text Initial plugin text Em nota enviada ao G1, a Samsung afirmou que recebeu relatos sobre a tela principal em um "número limitado" de amostras do Galaxy Fold, que foram fornecidas à mídia internacional. "Vamos inspecionar minuciosamente essas unidades de teste pessoalmente para determinar a causa do ocorrido", afirmou a companhia sul-coreana. De acordo com a empresa, alguns dos jornalistas removeram uma película de proteção que não deve ser retirada. Foi o caso do youtuber de tecnologia Marques Brownlee e do repórter do portal "Bloomberg", Mark Gurman, que tiraram a proteção dos aparelhos. Segundo os jornalistas, não há nenhum aviso claro no produto de que essa película não deve ser removida. Initial plugin text "A tela principal do Galaxy Fold possui uma camada superior de proteção, que faz parte da estrutura do display projetada para proteger a tela contra arranhões acidentais. Remover a camada protetora ou adicionar adesivos à tela principal pode causar danos. Garantiremos que essa informação seja claramente explicada aos nossos consumidores", afirmou a Samsung. Apesar do ocorrido, a companhia não mudou a data do lançamento do aparelho nos EUA, que acontece na próxima sexta-feira (26). As ações da Samsung caíram 3,08%.
Veja Mais

18/04 - Pedidos de seguro-desemprego nos EUA atingem nível mais baixo em quase 50 anos
Semana encerrada em 13 de abril teve 192 mil novos pedidos do benefício. Os pedidos iniciais de seguro-desemprego nos Estados Unidos voltaram a cair, atingindo pela primeira vez seu nível mais baixo desde 1969, anunciou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira (18). O Departamento registrou 192 mil novos pedidos, em dados corrigidos pelas variações sazonais para a semana de 13 de abril. Isso significa 5 mil a menos do que na semana anterior. É o nível mais baixo desde 6 de setembro de 1969, há quase 50 anos, quando o número de pedidos foi de 182 mil. O número da semana passada foi revisto para um total de 197 mil pedidos. O mercado de trabalho americano se manteve muito forte pelo aumento de contratações em março. O índice de desemprego se manteve em 3,8%, perto de seu nível mais baixo em quase cinco décadas.
Veja Mais

18/04 - Estudo de Campo: quais são os campeonatos mais competitivos do mundo?
Samy Dana analisa os campeonatos mais competitivos do mundo. Veja no vídeo do Seleção SporTV Campeonatos mais competitivos Reprodução/SporTV
Veja Mais

18/04 - Cielo desaba após rival Rede zerar taxa de antecipação no cartão de crédito à vista
Segundo analistas, medida acirra competição no setor e deve impactar adquirentes como Cielo, Stone e Pagseguro. As ações da Cielo operam em forte queda do Ibovespa nesta quinta-feira (18), após a rival Rede, do Itaú Unibanco, zerar taxa de antecipação de recebíveis de lojas no cartão de crédito à vista, acirrando o ambiente de competição no setor de meios de pagamentos no país. Os lojistas receberão os valores depositados em dois dias. As condições valerão a partir de 2 de maio com faturamento na empresa de até R$ 30 milhões por ano, segundo a Reuters. Às 11h10, os papéis da Cielo caíam mais de 7%, enquanto o Ibovespa subia 0,5%. "A notícia é negativa para todos os adquirentes listados, Cielo, Stone e Pagseguro, em diferentes magnitudes, já que devem reagir ao movimento agressivo da Rede", destacou a equipe da XP Investimento em relatório a clientes. De acordo com cálculos dos analistas, assumindo que as transações à vista representem de 30% a 40% do volume total de crédito, a Cielo poderia ter seu lucro líquido de 2019 reduzido em 10% a 20%. No caso da Stone, eles avaliam que deve ser mais impactada, uma vez que a empresa atua principalmente no mercado de pequenas e médias empresas e possui maior exposição relativa ao pré-pagamento em seus resultados. "A iniciativa da Rede, apesar de agressiva, faz parte do processo de corte de preços pelo qual a indústria vem passando nos últimos seis meses. Continuamos cautelosos com a Cielo e os adquirentes puros em geral, uma vez que os grandes bancos têm espaço significativo para abrir mão de receita nesse segmento a fim de reter e atrair clientes PMEs para sua base", disseram os analistas da XP.
Veja Mais

18/04 - O que faz a economia do Peru crescer forte mesmo após escândalo Odebrecht arrastar 4 ex-presidentes
Acusado de ter recebido propina de empreiteira brasileira, Alan García, um dos ex-mandatários do país investigados pela operação Lava Jato, cometeu suicídio na quarta-feira; no ano passado, economia do país cresceu 4%, mantendo trajetória de expansão. O ex-presidente peruano Alan García, em imagem de 2006 Mariana Bazo/File Photo/Reuters Em um cenário bem diferente do visto no Brasil, as acusações de corrupção surgidas da operação Lava Jato no Peru não parecem ter afetado de forma contundente a economia do país - uma das que mais crescem na América Latina. Na quarta-feira, desdobramentos da operação em território peruano tiveram um momento marcante com o suicídio do ex-presidente Alan García, quando a polícia tentava prendê-lo. Ele era acusado de receber propina da empreiteira Odebrecht durante seu segundo mandato, entre 2006 e 2011 - o que García negava. No entanto, mesmo com as complicações políticas trazidas pela Lava Jato desde o início de 2017, quando ela se expandiu para países vizinhos - e que levaram a acusações de corrupção contra quatro ex-presidentes do país - , no ano passado, a economia do país cresceu 4%, segundo o Banco Central local. Para 2019, o Fundo Monetário Internacional (FMI) estima uma expansão de 3,9%, ficando atrás - na América Latina - só da Bolívia, seu vizinho, com crescimento estimado de 4%. Já a Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal) prevê um crescimento de 3,6% neste ano. De qualquer forma, o índice é muito acima do 1,3% previsto para a região e do tímido 1,8% estimado para o Brasil. Os números mostram que a economia peruana não saiu dos trilhos, mesmo com seus últimos quatro ex-presidentes envolvidos em ramificações locais dos escândalos envolvendo obras públicas, campanhas políticas e propinas que ocorreram no Brasil. Além de Alan García (1949-2019), que governou o país duas vezes (1985-1990) e (2006-2011), os ex-presidentes Alejandro Toledo (2001-2006), Ollanta Humala (2011-2016) e Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018) respondem judicialmente a processos decorrentes das investigações da Lava Jato. Uma das principais líderes da oposição, Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, também foi acusada de receber irregularmente dinheiro da Odebrecht para suas campanhas políticas. Ex-presidente do Peru Alan García, que morreu nesta quarta, era acusado de receber propina da Odebrecht Ivan Alvarado/Reuters Nesse cenário conturbado, no ano passado a economia peruana completou vinte anos consecutivos de crescimento e estabilidade, como observaram analistas e fontes do governo ouvidos pela BBC News Brasil. Ou seja, a queda do ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski, que foi substituído, no ano passado, pelo seu vice, Martín Vizcarra, também não teve impacto significativo sobre a saúde da economia. Entrevistados apontaram como uma das razões para a trajetória ininterrupta de crescimento o fato de que Toledo, García, Humala e Kuczynski terem mantido os principais pilares econômicos do país: abertura do mercado, ambiente de previsibilidade para investimentos estrangeiros, livre comércio, inflação e gastos baixos. Outra chave para a estabilidade estaria no comércio exterior. País com cerca de 32 milhões de habitantes e Produto Interno Bruto (PIB) de cerca de US$ 211 bilhões, segundo dados oficiais, o Peru diversificou sua lista de exportações nos últimos anos. Além do seu histórico setor da mineração, passou a exportar ouro, incrementado por empresas chinesas instaladas em seu território, e produtos do ramo agroindustrial - o Peru é hoje um dos maiores exportadores mundiais de abacate, aspargos e uvas. "Há quem diga que o problema é que estamos dependentes demais do mercado asiático, para onde são enviadas 47% das exportações do país. Sendo que somente cerca de 30% deste total vão para a China. Mas também é verdade que nestes vinte anos, passamos a exportar para outros mercados como o europeu, por exemplo. A economia peruana ganhou diversidade nesses anos de estabilidade", explicou o economista Carlos Aquino, da Universidade de San Marcos, de Lima. Segundo ele, ao contrário da Venezuela, que depende do petróleo, e do México, que se apoia nos EUA para suas exportações, a economia peruana diversificou sua produção e mercados. Outro setor que cresceu bastante foi o do turismo. Infraestrutura Mas Aquino acredita que houve impacto, sim, da Lava Jato sobre os rumos da economia do país. "Se não fosse a Lava Jato, poderíamos estar crescendo em torno de 6% e não 4%", disse ele. Ele observou que o setor de obras públicas não está entre as principais atividades do país, mas que não deixa de ser um motor para o crescimento. "O setor de obras públicas não chega sequer a 3% do Produto Interno Bruto (PIB) peruano e este é um dos motivos para que a economia continue crescendo, mesmo que menos do que poderia alcançar se não fosse (a Lava Jato)." Uma fonte do governo observou que as obras afetadas pela operação seriam fundamentais para melhorar a fraca infraestrutura do país. "Com mais estradas e portos, o país poderia ampliar suas exportações", observou. Mas o analista político Alfredo Torres, diretor do instituto IPSOS de Peru, disse à BBC News Brasil acreditar que "foram feitas obras que não era prioridade". "Foram gerados empregos, mas em estradas pouco usadas, por exemplo. Agora, com as investigações, algumas obras foram paralisadas e o processo de licitações ficou mais complexo, o que estancou o investimento público e as associações público-privadas na área de infraestrutura." Para ele, "naturalmente" este freio tem consequências econômica e social. Ele explica: "um ponto a menos no Produto Interno Bruto (PIB), como resultado deste freio nas obras públicas, significa menos emprego e menor arrecadação fiscal para programas sociais, por exemplo". Informalidade Apesar do crescimento, o Peru enfrenta problemas profundos, que vão além da falta de infraestrutura, como altos índices de pobreza e de informalidade , apesar do ambiente propício para investimentos e as taxas baixas de inflação e de juros. Em 2004, o índice de pobreza era de 58,7% no país, segundo dados oficiais do Instituto Nacional de Estatística e Informática (INEI). No ano passado, 2018, este índice era de 21,7% - muito mais baixo que em 2004, porém acima dos 20,7% de 2016, o que gerou preocupação em setores públicos do país. Outro desafio permanente para os peruanos é o mercado de trabalho informal. Em 2004, a informalidade chegava a 80%. No ano passado, estava em 65%, ainda de acordo com dados oficiais. "A informalidade vinha caindo todos os anos desde 2004. A má notícia é que parou de cair em 2018", disse ao jornal El Comercio, de Lima, o economista Elmer Cuba, da consultoria Macroconsult. A economia peruana conta com inflação baixa (cerca de 2% anual) e o câmbio tem histórico recente de pouca variação. Obras da Odebrecht no Peru Entre as obras da Odebrecht citadas em casos de corrupção no Peru está a rodovia Interoceânica Sul, que liga o país ao Brasil e foi concluída em 2010. O presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, revelou ter pago propinas para conseguir os contratos deste projeto durante o governo do ex-presidente Toledo, segundo a imprensa local. Toledo mora nos Estados Unidos, e em maio do ano passado, o Peru apresentou aos EUA um pedido de extradição do ex-presidente. Além da Interoceânica e do metrô de Lima, cujas acusações envolviam o ex-presidente Alan García, a Odebrecht tem "em torno de vinte obras públicas em todo o país", segundo fontes do governo peruano. A lista inclui o gasoduto de Casemira e o porto petroquímico, obras que ficaram congeladas depois do início das investigações contra a empresa. Procurada, a Odebrecht não respondeu aos contatos da reportagem para esclarecer que obras possui no país e quais estariam paralisadas ou foram modificadas após as investigações. Fontes do governo disseram à BBC News Brasil que a empresa "vem colocando freio" nos seus investimentos no Peru desde que as autoridades passaram a investigar o chamado "Clube da Construção", como ficou conhecido um cartel que envolveria a empreiteira brasileira e representantes locais do setor de obras públicas. A Odebrecht admitiu ter pago US$ 29 milhões de propina no Peru, entre 2005 e 2014, em troca da obtenção de contratos. Em fevereiro deste ano, a empreiteira assinou um acordo de colaboração com os promotores da Lava Jato no país, no qual se comprometeu a fornecer informações e pagar uma indenização de cerca de US$ 230 milhões. Para o analista político Alfredo Torres, "é uma novidade" o fato de a Justiça não ter recebido "interferência" dos setores políticos.
Veja Mais

18/04 - Bovespa fecha em alta de mais de 1%; Petrobras sobe após reajuste do diesel
Índice avançou aos 94.578 pontos, encerrando a semana no azul, com ajuda da petroleira e com exterior favorável. Painel da B3, antiga Bovespa, mostra cotações dos papeis negociados na bolsa Paulo Whitaker/Reuters O principal indicador da bolsa paulista, a B3, fechou em alta nesta quinta-feira (18), véspera de feriado, com Petrobras entre os maiores suportes após reajuste do preço do diesel. No exterior, o cenário foi favorável. O Ibovespa subiu 1,39%, a 94.578 pontos. Veja mais cotações. Na semana, avançou 1,84%, mas acumulou um recuo de 0,87% em abril. No ano, a bolsa sobe 7,62%. As ações da Petrobras fecharam em forte alta, avançando em torno de 3,18% nas preferenciais (preferência na distribuição de dividendos) e 1,92% nas ordinárias (direito a voto). Na véspera, a estatal anunciou reajuste médio de 4,84% no preço do diesel nas refinarias e reafirmou que a sua política de preços continuará seguindo o mercado internacional. Em entrevista na véspera, o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu que o presidente não agiu “da melhor forma” no episódio, mas disseque Bolsonaro tem "sensibilidade" em relação ao tema e, por isso, não está "na mão" de economistas. Na outra ponta, Cielo caiu mais de 7% após a rival Rede, do Itaú Unibanco, zerar taxa de antecipação de recebíveis de lojistas no cartão de crédito à vista, acirrando o ambiente de competição no setor de meios de pagamentos no país. Petrobras anuncia alta de R$ 0,10 por litro no diesel Na véspera, a Bolsa fechou em queda de 1,11%, a 93.284 pontos, reagindo ao noticiário político após deputados adiaram para a próxima semana a votação da reforma na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara por falta de acordo. No exterior, Wall Street trabalhava no azul, tendo de pano de fundo dados fortes sobre vendas de varejo nos Estados Unidos e expectativa de divulgação de relatório sobre o papel da Rússia na eleição norte-americana de 2016, enquanto os preços do petróleo também mostravam acréscimo. Reforma da Previdência Na véspera, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) adiou a votação da admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição que muda as regras das aposentadorias para discutir a retirada e pontos polêmicos da PEC. Com a decisão, o parecer sobre a admissibilidade da reforma pode ser votado na próxima terça-feira. "O adiamento mostra que o governo segue com muita dificuldade na articulação política", disse à Reuters o analista Régis Chinchila, da Terra Investimentos, citando que continua acompanhando a falta de apoio e possíveis mudanças no texto. "O atraso na tramitação e a possibilidade de a proposta perder fôlego já na primeira etapa de sua tramitação pesou sobre a avaliação de risco do mercado doméstico", resumiu o economista-chefe do banco Fator, José Francisco de Lima, em nota a clientes. Presidente da CCJ diz que votação da Previdência ficará para semana que vem .
Veja Mais

18/04 - Dólar fecha em queda, mas segue acima de R$ 3,90
Nesta quinta-feira, moeda norte-americana caiu 0,18%, vendida a R$ 3,9278. Na semana, alta foi de 1,02%. Notas de dólar Gary Cameron/Reuters O dólar fechou em queda nesta quinta-feira (18), véspera de feriado nacional, com investidores adotando cautela ligada à Previdência após o adiamento para a semana que vem da votação da proposta na Comissão Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A moeda norte-americana caiu 0,18%, vendida a R$ 3,9278. Veja mais cotações. Na semana, o dólar acumulou alta de 1,02%. No ano, o avanço é de 1,38%. O Banco Central vendeu o lote integral de 5.350 contratos de swap cambial tradicional ofertados nesta quinta-feira em operação de rolagem do vencimento maio. Em 14 leilões neste mês, o BC já vendeu US$ 3,745 bilhões nesses contratos. O lote a expirar em 2 de maio é de US$ 5,343 bilhões. Na véspera, a moeda norte-americana subiu 0,85%, vendida a R$ 3,9349. A falta de clareza sobre o caminho para a reforma da Previdência levou o J.P. Morgan a revisar recentemente para cima a projeção para o dólar ao fim do segundo trimestre, a R$ 3,80, segundo a Reuters. Para a corretora Rico, o adiamento da votação na CCJ confirma a expectativa de que a reforma da Previdência deve ser aprovada, mas o "caminho será longo e tortuoso". "O adiamento mostra que o governo segue com muita dificuldade na articulação política", "O atraso na tramitação e a possibilidade de a proposta perder fôlego já na primeira etapa de sua tramitação pesou sobre a avaliação de risco do mercado doméstico", resumiu o economista-chefe do banco Fator, José Francisco de Lima, em nota a clientes. Decisão sobre o relatório da reforma da Previdência será na próxima semana No exterior, o pregão foi marcado por aversão ao risco, uma vez que dados fracos sobre a indústria na Europa alimentaram preocupações sobre uma economia que encontra dificuldades para ganhar tração
Veja Mais

18/04 - Conselheiro da Petrobras renuncia ao cargo por razões pessoais, diz estatal
Petroleira disse que aguardará a indicação do substituto pelo governo. A Petrobras informou nesta quinta-feira (18) que o conselheiro Jerônimo Antunes apresentou sua renúncia ao cargo de membro do conselho de administração da companhia por razões pessoais, segundo comunicado divulgado pela estatal. A companhia disse ainda que aguardará a indicação do substituto pelo governo, que é o acionista controlador. Jerônimo Antunes é membro do conselho de administração da Petrobras desde julho de 2015 e membro do comitê de auditoria desde setembro de 2015. Além disso, já foi membro do conselho de administração e presidente do comitê de auditoria estatutário da BR Distribuidora. Está agendada para 25 de abril a assembleia de acionistas que irá deliberar sobre a nova formação do conselho de administração da companhia.
Veja Mais